De acordo com um relatório publicado no Environmental Health Perspectives, a umidade acumulada nas paredes, porões e tapetes em casa dobram o risco de desenvolver asma em crianças.

Uma equipe da Universidade de Birmingham (Estados Unidos) analisou a saúde de 2.000 crianças finlandesas com idade entre 1 e 7 anos. Pouco mais de 7% (138) das crianças desenvolveram asma durante o período do estudo.

O estudo identificou um aumento da susceptibilidade à asma em crianças com histórico de alergias. Ele também descobriu que o cheiro de mofo em casa aumenta o risco de asma em crianças, independentemente das suas histórias genéticas.

Crianças que vivem em casas com mofo durante a fase inicial do estudo tiveram duas vezes mais chances que as outras crianças de desenvolver asma nos próximos seis anos, relatam os pesquisadores.

Crianças expostas ao mofo ou umidade na casa também foram mais propensas a desenvolver outros alérgenos, como o fumo, rapé, pássaros, gatos ou cães.