O óleo de Argan tornou-se nos últimos anos, além de um produto requintado para a cozinha, um produto para a beleza do corpo. Extrai-se a partir da árvore ‘Argania spinosa’, pertencente à família Sapotaceae. Origina-se no sudoeste de Marrocos, especificamente entre Agadir, Essaouira e Taroudant.

Ele tem suas origens na Era Terciária e atinge uma altura de 8 a 10 metros. Ele tem grande longevidade, já que pode viver 200 anos. É uma árvore com um tronco muito duro e tem folhas ovais, sendo muito pequenas. Deve-se destacar que é uma espécie em perigo de extinção, que devido aos benefícios produzidos hoje pelo óleo de Argan, aumentou-se o seu cultivo.

O seu fruto, que é responsável pelo óleo de Argan, tem uma forma oval de cerca de 3 ou 4 centímetros de comprimento e 1,5 a 3 cm de largura. Sua cor é verde-amarelado, tendendo para o preto quando maduro, com uma pele grossa e espessa. Dentro dele, encontram-se três sementes que produzem o óleo de Argan, conhecido no Marrocos como “ouro líquido”, de modo que é escasso e trabalhoso de se obter.

Entre seus benefícios, fornece nutrientes ao mesmo tempo em que hidrata a pele, mas também estimula a circulação sanguínea, ajudando sua regeneração. Serve também para retirar as marcas deixadas pela acne, varicela, queimaduras e cicatrizes, devido ao seu alto poder regenerativo, assim como para combater as irritações da pele, eczema e reduzir rugas e estrias.

Além disso, também se conhece suas propriedades antioxidantes para prevenir o ressecamento prematuro da pele, combater o envelhecimento natural e restaurar a luminosidade desta. Ele também revitaliza o couro cabeludo trazendo vitalidade e brilho ao cabelo. Também é recomendado para o tratamento de unhas quebradiças, uma vez que as fortalece e protege. E você, o que está esperando para começar a usar este ‘ouro’ do Marrocos?