A ansiedade é um mecanismo natural que está sempre presente em nossas vidas. Seja para um exame, o primeiro emprego, por um reencontro ou uma viagem, é normal que o corpo reaja com certo grau de ansiedade diante de uma nova situação, que pode ser positiva ou negativa. A ansiedade nestes casos ajuda a enfrentar estas situações novas de uma forma mais eficaz.

No entanto, em algumas situações e pessoas, a ansiedade excede um limite normal e torna-se um problema real. A pessoa que sofre já percebe que não é um episódio temporário, mas que se torna um estado geral de preocupação, de sofrimento, de que já não controla a sua vida. Nestes casos, estamos falando de uma resposta patológica que leva a uma série de experiências que podem chegar a ser muito desagradáveis.

Quando a ansiedade se torna uma condição generalizada pode chegar a condicionar bastante a vida de pessoas que caem em desespero, sem saber o que acontece. Além disso, como a ansiedade toma conta desta pessoa, aparece uma enorme lista de sintomas, que podem variar em intensidade e número, dependendo do grau de ansiedade que sofre: taquicardia, medo constante de que algo vai acontecer ou de morrer, tremores nas extremidades, pontadas e cãibras em todo o corpo, mal-estar, sudorese, dores musculares e rigidez, insônia, sentimentos de perda de controle, dificuldade de concentração, distúrbios digestivos altamente diversificados…

Todos estes sintomas agravam ainda mais a ansiedade, portanto, é essencial colocar-se nas mãos de um médico especialista, que te explicará o que está acontecendo e estabelecerá um tratamento que te fará se sentir muito melhor.

Estes sintomas aparecem durante todo o dia e se prolongam no tempo, é aquilo que chamamos de ansiedade generalizada. Em contraste, em outras pessoas o nível de ansiedade se mostra em níveis normais, mas se intensifica em momentos pontuais, com o aparecimento de toda a série de sintomas que sugerimos acima. É o que se conhece como síndrome do pânico.

Leia também: “Ataques de Pânico – O que é, Sintomas e Dicas de Como Tratar os Ataques de Pânico“.

O tratamento da ansiedade é baseado em dois pilares: ansiolíticos e tratamento psicoterápico. Em geral, é um problema que responde muito bem ao tratamento, especialmente se é precoce e combinado com um tratamento psicoterapêutico com farmacologia.

Também é importante que a pessoa que sofre de ansiedade siga uma série de dicas que serão úteis para combatê-la:

  • Realizar exercício físico vai ajudar a controlar a ansiedade, descarregar tensões e alongar os músculos. Além disso, ajudará a descansar melhor à noite.
  • O descanso é essencial, por isso é importante dormir 7-8 horas por dia e respeitar os horários. Da mesma forma, evite os estimulantes, pois eles podem alterar o seu sono.
  • Ter uma dieta variada e equilibrada, com abundância de alimentos frescos e fibras, e reduzindo o consumo de alimentos ricos em gorduras e açúcares.
  • Fale com outras pessoas, não fique apenas no seu mundo. Seu parceiro, família e amigos vão te ajudar a se sentir melhor.
  • Aprenda a relaxar. Quando se sofre de ansiedade, os músculos se tencionam, provocando contrações que agravam a situação.
  • É importante aprender técnicas de respiração diafragmática. Deste modo, você estará ajudando a ventilar os pulmões e oxigenar o sangue, assim muitas de suas câimbras e dores musculares desaparecerão.