Os alimentos em mal estado são responsáveis por algumas doenças diarreicas. Para prevenir as intoxicações alimentares deve-se ter em mente que os alimentos que consumimos têm condições específicas de manuseio e armazenamento. Estas diretrizes estão em relação direta com a higiene, a temperatura e a prudência.

Para nos certificarmos de que consumimos alimentos em condições adequadas, convém focar nos seguintes aspectos:

  • Preste atenção à data de validade do produto quando comprá-lo. Além disso, no momento da compra, devemos deixar para o final os produtos refrigerados, congelados ou perecíveis. Isto é recomendado, porque o tempo que passa desde a compra até o armazenamento, deve ser o mais curto possível.
  • A importância da lavagem. Alguns alimentos, tais como frutas ou legumes devem sempre ser lavados, mesmo se eles vão ser descascados. Recomenda-se fazer o mesmo processo para consumir saladas embaladas, já que a manipulação posterior pode ter novos contaminantes. Os utensílios e as mãos também devem ser lavados com certa frequência, especialmente antes de preparar os alimentos.
  • Faça uma separação dos alimentos crus e dos cozidos para evitar a propagação de bactérias entre eles. Você também tem que usar alguns utensílios específicos para cada um e não misturá-los. Além disso, não deve descongelar nenhum alimento à temperatura ambiente, mas sim, no refrigerador.
  • Você tem que evitar o consumo de ovos crus para não padecer de Salmonella.
  • Tenha um controle sobre a temperatura dos alimentos. Os peitos de frango, bifes ou hambúrgueres devem ser bem cozidos e devem permanecer o menor tempo possível a uma temperatura entre 4°C e 140°C, porque é quando as bactérias se multiplicam mais rapidamente.
  • As sobras de comida não devem ser deixadas à temperatura ambiente durante mais de duas horas e devem ser congeladas antes de quatro dias. Em todo o caso, o melhor é descartar as sobras de comida.
  • Proteja os alimentos em recipientes fechados.