A amnésia é a perda de memória que nos impede de aprender novas informações enquanto não somos capazes de nos lembrar de coisas que já aprendemos.

Quando percebemos que temos erros graves em nossa memória, devemos analisar se estamos diante da amnésia.

Os sintomas da amnésia são claros e quando há uma perda de acesso à memória, ou sobre fatos concretos, datas, nomes, eventos importantes, e inclusive a perda de informações pessoais sobre o nosso passado, perda de objetos ou onde se guarda as coisas. O distúrbio pode ter vários graus e em função da sua envergadura pode-se perder as informações totalmente ou parcialmente.

Outros sintomas da amnésia frequentes são o esquecimento de recados e atribuições, de tomar medicamentos, episódios de mente em branco, procurar as coisas que estão na frente e é como se você não as visse, guardar as coisas sem perceber ou reiteratividade (repetição frequente da mesma tarefa que já realizou).

Quando se trata de uma perda de memória mais grave em que quase não se lembra das coisas, pode ser sinônimo de uma dificuldade para ter um bom relacionamento com os outros. Trata-se de um comportamento anti-social, já que a pessoa ao não se lembrar, é incapaz de realizar os seus relacionamentos interpessoais.

Embora o paciente não seja capaz de lembrar-se de ações passadas, tem uma memória processual. Isso significa que não se esquece de realizar determinadas tarefas habituais do dia-a-dia, como caminhar ou abotoar a camisa.

É muito comum sofrer de amnésia momentos antes de determinados eventos, como um acidente de carro. O golpe na cabeça impossibilita que o cérebro possa reter esta informação, já que não tem tempo suficiente para gravar um traço de memória.

Para conhecer mais sobre causas de perda de memória, recomendamos também a leitura do artigo “A Memória Começa a Declinar Após os 45 Anos“.