Nas últimas décadas, especialmente depois das mudanças no estilo de vida e na maneira de trabalhar, a fadiga ou cansaço visual tornou-se um problema comum. Assim, o aparecimento de desconforto ocular é um sintoma comum em consultas médicas. O termo médico para definir a fadiga ocular é astenopia.

Astenopia é a resposta do olho contra um esforço muscular excessivo durante um longo período de tempo.

Cansaço Ocular é caracterizado pelas seguintes manifestações:

  • Olhos ardentes e coceira, vermelhidão, olhos lacrimejantes, e maior sensibilidade.
  • Problemas visuais, ou seja, dificuldade em focar, ver manchas no campo visual, visão borrada, fotofobia (sensibilidade à luz), etc.
  • Outros sintomas que podem ocorrer relacionados a este problema são dor de cabeça, tontura, contratura, entre outros.

Na maioria dos casos, esses sintomas estão relacionados a hábitos inadequados e excesso de “trabalho ocular”. Fatores relacionados ao aparecimento da fadiga incluem concentração visual em um objeto por um longo tempo (tela do computador, por exemplo), a má iluminação e a troca de luz natural à luz artificial, flashes, oscilações e circulação de imagens em uma tela.

O desconforto descrito geralmente aparece no final do dia ou do dia de trabalho, especialmente se houve atividades como ler, estudar muito tempo, assistir muita televisão, dirigir, trabalhar em ambientes com fumantes ou trabalhar no computador.

Existem também outros problemas oftalmológicos que podem ser confundidos com a fadiga ocular, por isso sempre devemos consultar com um oftalmologista para descartar outras possíveis doenças.

Uma vez descartadas outras doenças oculares que necessitam de tratamento específico ou a necessidade de correção da visão com óculos ou lentes de contato, o cuidado com os olhos e a prevenção são as principais medidas para evitar que esse problema ocorra ou para reduzir sua intensidade.