O amaranto é um grão que já se consome há 8.000 anos e que foi um elemento básico da dieta dos astecas.

A planta do amaranto em relação com a acelga, a beterraba, a quinoa e o espinafre produz milhares de sementes minúsculas, que realmente compõem este produto.

Embora não seja de uso comum na dieta, está ganhando popularidade devido ao seu extraordinário valor nutricional.

O amaranto contém 251 calorias e apenas 4 gramas de gordura, das quais nenhuma é saturada.

Conta com 29% da quantidade recomendada de ferro, com base em uma dieta de 2000 calorias e 12% de cálcio.

Tem um alto teor de magnésio, com cerca de 40% da quantidade diária recomendada e 36% da dose diária de fósforo.

Um copo de amaranto também fornece 105% da dose diária de manganês, que funciona como um antioxidante e desempenha um papel no metabolismo de energia, da saúde dos ossos e da cicatrização de feridas.

O amaranto fornece 5 gramas de fibra por copo, recomenda-se que as mulheres consumam 25 gramas de fibra por dia e 38 gramas por dia para os homens.

As fibras ajudam a manter a saúde digestiva e podem fazer com que você se sinta mais satisfeito após as refeições, enquanto controla os níveis de açúcar no sangue.

O amaranto contém quatro vezes mais cálcio do que se encontra no trigo e duas vezes de ferro e de magnésio; é rico em vários aminoácidos, tais como lisina, metionina e cisteína, como resultado, o amaranto é uma proteína mais completa do que muitos outros tipos de grãos.

Não possui glúten, tornando-o, assim como a sua farinha, uma alternativa para os celíacos que devem evitar os cereais, tais como trigo, cevada, centeio, e em alguns casos aveia.