Um estudo científico demonstra que o leite de cabra pode ser considerado um alimento funcional. Pesquisadores acharam características nutricionais benéficas para melhorar o estado de saúde.

O consumo regular de leite de cabra em indivíduos com anemia por deficiência de ferro tem a sua recuperação acelerada, o que aumenta o uso nutricional de ferro e a eficiência de regeneração da hemoglobina, já que este tipo de leite minimiza as interações entre o cálcio e o ferro. Além disso, este tipo de leite protege a estabilidade do DNA, mesmo em caso de sobrecarga de ferro resultante de presentes tratamentos minerais prolongados para aliviar a anemia.

Durante os estudos descobriram que o leite de cabra tem muitos nutrientes que o tornam comparável ao leite comum, como acontece com a caseína. O leite de cabra contém menos caseína alfa tipo 1 quanto no leite humano, que são responsáveis pela maioria das alergias ao leite de vaca. Portanto, é hipoalergênico. Por esta razão, em alguns países, é usado como uma base para a preparação de fórmulas para lactentes, em substituição de leite de vaca que é por muitos considerado hiper alergênico.

Leia também: “10 Benefícios do Leite de Cabra“.

Ainda existe outro aspecto benéfico que está relacionado com a quantidade e natureza dos seus oligossacarídeos. O leite de cabra tem mais oligossacarídeos de composição semelhante ao leite materno. Estes compostos atingem o intestino grosso e não são digeridos atuando como pro bióticos, ou seja, ajudam a desenvolver a flora pro biótica, que compete com a flora de bactérias patogênicas, fazendo com essa desapareça.

Ao mesmo tempo, o leite de cabra contém uma proporção menor de lactose do que o leite de vaca, cerca de 1% menos, mas tendo maior digestibilidade pode ser tolerado por alguns indivíduos com intolerância a este açúcar do leite.

A diferença essencial entre a composição de leite de vaca e de cabra reside na natureza da sua gordura, não só devido ao pequeno tamanho das células, mas sim, devido à composição de massa que é mostrada em termos do seu perfil de ácidos graxos. Contêm mais ácidos graxos essenciais (linoléico e araquidônico) do que o leite de vaca. Ambos são da série ômega 6. Por outro lado, tem uma média de 30%-35% de ácidos graxos de cadeia (C6-C14), em comparação com o leite de vaca que tem apenas 15%-20%. Estes ácidos graxos são uma rápida fonte de energia e que não se armazena como tecido adiposo. Além disso, a gordura do leite de cabra reduz os níveis de colesterol total e mantém níveis adequados de triglicérides e transaminases (TGO e TGP). Isso faz com ele que seja o alimento de escolha para a prevenção de doenças cardiovasculares. Se você está buscando reduzir os altos níveis de colesterol ele é uma boa escolha.