Com o calor do verão a piscina se torna habitat natural das crianças, mas lógico que o cloro e os produtos químicos na água podem causar conjuntivite, ou seja, irritação nos olhos.

A conjuntivite é causada pelo contato dos olhos com a água da piscina com cloro e outros produtos químicos, bem como em piscinas públicas com mau tratamento da água pode se tornar um terreno fértil para vírus e bactérias.

Portanto, quando a criança exibi a conjuntivite ela pode ser viral ou bacteriana. No primeiro caso, iniciada por um vírus, geralmente quando a criança está sofrendo de um vírus da gripe, que ataca os olhos causando conjuntivite ou olho-de-rosa viral. Este tipo de conjuntivite é altamente contagiosa e, como qualquer doença viral desaparece por si só, a menos que tenha sido por um vírus herpes, caso em que você precisa de tratamento antiviral específico.

A conjuntivite viral é aliviada através da colocação de compressas frias nas pálpebras e pomadas lubrificantes, o uso de gotas ou pomadas antibióticas é opcional e só é feito para prevenir complicações advindas por uma infecção bacteriana.

A conjuntivite bacteriana, por sua vez, é causada por uma infecção bacteriana. É menos comum e pode ser curada por si só em cerca de 5 dias, mas se você aplicar gotas de antibiótico ou pomadas a cura será mais rápida. Também pode ser aliviada com compressas frias sobre as pálpebras e é recomendado remover as crostas de secreções fazendo bolas com algodão e lavando com água fervida fria.

Existem outros tipos de conjuntivite, a alérgica causada por um elemento externo que a provoca, e é normalmente resolvida através da aplicação de gotas de anti-histamínico. Para saber se o seu filho tem conjuntivite, devemos abordar o seguinte:

  • Secreções que secam durante a noite podem causar irritação na criança que fica com os olhos grudados. (Conjuntivite bacteriana);
  • Dor leve, mais se ficar mais forte você deve consultar um médico;
  • Vermelhidão (Conjuntivite bacteriana);
  • Pálpebras inchadas;
  • Coceira ou sensação de que você tem algo no seu olho (conjuntivite bacteriana, viral, alérgica);
  • Visão turva devido a secreções (conjuntivite bacteriana);
  • Sensibilidade à luz;
  • Formação de crostas (conjuntivite bacteriana);
  • Os gânglios linfáticos podem inchar, formando as famosas ínguas (conjuntivite viral).

Se os sintomas persistirem por mais de 4 dias é preciso consultar um médico.