O que é câncer de osso?

Relativamente raro, o câncer de osso ocorre quando as células cancerosas aparecem no tecido ósseo.

Normalmente, as células se dividem de forma organizada, se não for o caso, e as células ósseas se reproduzem rapidamente, pode-se formar um pedaço de tecido, também conhecido como tumor.

Isto pode ser benigno, se as células não estão distribuídas ou invadem outros órgãos, caso contrário, ele é considerado um tumor maligno. Este tipo de câncer pode ser primário, ou seja, quando ele se origina nos ossos ou secundário (metastático), se for de outro órgão, como pulmão, mama, próstata, entre outros.

Causas

Tal como acontece com a maioria dos cânceres, a causa do câncer ósseo primário é desconhecida, mas estudos recentes têm mostrado que a genética desempenha um papel importante. Os mais representativos são o osteossarcoma e o sarcoma de Ewing.

Osteossarcoma é uma condição que ocorre com mais frequência em adolescentes e adultos jovens, em que as células desenvolvem câncer (maligno) no osso. Em crianças ocorre mais frequentemente nos joelhos.

Sarcoma Edwin (neurodérmico tumor primitivo) é um outro tipo de câncer ósseo com menos frequência do que antes. Ela afeta muitos adolescentes, e as áreas mais comuns são: bacia, pernas fêmur, braços (úmero) e costelas.

No entanto, o câncer ósseo mais comum é a metástase, ou seja, o implante no osso de um câncer pré-existente em outra parte do corpo.

Sintomas

Os sintomas se manifestam de acordo com o tamanho e localização do tumor. É importante consultar um médico com estes sinais de alerta:

  • Severa dor nos ossos (o suficiente para acordar o paciente).

 

  • Nódulo ou inchaço que aumenta gradualmente, não necessariamente doloroso.

 

 

  • Inchaço e sensibilidade nas articulações (só se o câncer é encontrado perto de um conjunto).

 

 

  • Fratura do osso em resposta a lesões menores.

 

 

  • Fadiga.

 

 

  • Perda de peso inexplicada.

 

 

  • Febre ou suores a noite.

 

Fatores de risco

Os fatores de risco estão relacionados com a idade do paciente, ou seja, em crianças as oportunidades que este pode aumentar se:

  • Recebendo a radioterapia ou quimioterapia.

 

  • Têm uma história familiar.

 

 

  • Eles sofrem de retinoblastoma (câncer ocular) ou síndrome de Li-Fraumeni.

 

 

  • Apresenta exostose hereditárias múltiplas (crescimento ósseo anormal).

Em adultos, os fatores que predispõem à doença são:

  • Doença de Paget.

 

  • A exposição aos materiais radioativos.

Em relação ao câncer ósseo secundário ou metastático incluem:

  • Câncer de Mama.

 

  • Câncer de Pulmão.

 

 

  • Câncer de Próstata.

 

 

  • Câncer do Rim.

 

 

  • Câncer do Sistema Gastro-Intestinal.

 

 

  • Câncer de Tireoide.

 

Diagnóstico e tratamento

Diagnóstico

Existem vários exames que o médico realiza para fornecer um diagnóstico. Um deles é o teste de sangue para verificar o nível de enzima fosfatase alcalina. Sua presença em excesso é um sinal de alarme.

Outro estudo, osso varredura é realizado por uma substância radioativa injetada na circulação sanguínea, que é absorvida pelo tecido ósseo e, posteriormente, satrea. Você pode também fazer uso de raios-x, tomografia computadorizada e ressonância magnética. No entanto, na maioria dos casos é necessário realizar uma biópsia para confirmar o diagnóstico.

Tratamento

Depois que o médico identifica o tipo de câncer, ele pode recorrer à cirurgia e radioterapia, quimioterapia e, complementarmente, a terapia com reforço de células estaminais.

Mielo ablativos terapia é uma abordagem intensiva destinada a destruir todas as células que se dividem rapidamente, como o câncer. Infelizmente no corpo, as células sanguíneas normais também se dividem rapidamente e, portanto, são candidatos à remoção com terapêutica mielo ablativa. As células estaminais possuem a qualidade de continuamente auto-renovar e desenvolver outros tipos de células do sangue. Sua presença, então, é valiosa para aumentar a presença de células de sangue novo e substituir aquelas que foram eliminadas com uma terapêutica mielo ablativa.

Como em todos os processos de câncer, a probabilidade de recuperação (prognóstico) e a escolha do tratamento depende do tamanho, localização, tipo e estágio do câncer, o tempo decorrido desde o início dos sintomas e o estado de saúde em geral, assim é indispensável consultar o seu médico regularmente para aumentar as chances de recuperação completa.