O Que é Doença de Lyme?

Doença de Lyme (LD) é um tipo de bactéria infecciosa que pode ocorrer em múltiplos estágios (estágio inicial, secundário, terciário, crônicas) e afeta muitos sistemas (nervoso, articulações).

Até o momento, a doença de Lyme é a principal causa de todas as doenças transmitidas por insetos.

A doença de Lyme tem sido chamada de o novo grande imitador, porque seus sintomas são semelhantes a outras doenças como a síndrome da fadiga crônica, fibromialgia, esclerose múltipla, esclerose lateral amiotrófica, lúpus, etc.

Causas

A doença de Lyme é transmitida pela picada de carrapatos infectados com a bactéria, “Borrelia burgsdórfia”, portanto, também conhecida pelo nome de “Borreliose”.

Geralmente é transmitida pelo carrapato dos seguintes tipos: Lxodes, no Brasil, o Lxodes responsável é o Amblyoma cajennense.

Sintomas

A doença de Lyme pode afetar cada pessoa de uma forma diferente. Alguns doentes no espaço de uma semana, enquanto outros podem ter sintomas após muitos meses ou mesmo anos após a picada.

Em geral a doença de Lyme é caracterizada por erupções cutâneas, inchaço nas articulações e os sintomas da gripe, mas apresenta outro conjunto de sintomas, dependendo da fase em que a doença foi encontrada.

Doença de Lyme Primária: Apresenta lesões vermelhas levantadas no local da picada do carrapato. Além disso, existem sintomas semelhante à gripe (febre, dores musculares e dores nas articulações) e dor de cabeça e inchaço das articulações.

Doença de Lyme Secundária: Além dos sintomas iniciais estão presentes: palpitações, visão turva, problemas neurológicos (alucinações, paralisia facial, movimentos desajeitados).

Doença de Lyme Terciária: Pode ocorrer meses ou anos após a fase inicial. Além dos sintomas acima, podem ser acrescentados graves distúrbios neurológicos (confusão, distúrbios do sono, perda de memória) e complicações de uma artrite permanente devido a complicações músculo-esquelético.

Fatores de Risco

• Pessoas que vivem em áreas onde há carrapatos, especialmente durante os meses mais quentes.

• Pessoas que trabalham em atividades ao ar livre e expedições, paisagismo, reflorestamento e serviços de utilidade pública.

• Pessoas que participam de atividades de lazer ao ar livre, como caminhadas, campismo, caça.

• Viver ou visitar áreas com árvores ou arbustos pode aumentar o risco.

• A doença de Lyme ocorre mais frequentemente em crianças menores de 15 anos e em adultos 25-44 anos de idade.

Prevenção

  • Manter a grama e arbustos ao redor da sua casa cortados e aparados, para evitar a presença de carrapatos em seu quintal. Se você fizer qualquer atividade ao ar livre especialmente quando a temperatura ultrapassa os 40º F, tome as seguintes precauções:

• Use sapatos fechados e roupas coloridas, camisas de mangas compridas e calças compridas com punhos dobrados em sapatos ou meias, use botas de cano alto, de preferência de borracha.

• Verifique as partes do seu corpo onde a pele está exposta, use repelente de insetos, evite sentar diretamente no solo ou encostar em paredes de pedra, mantenha o cabelo longo amarrado para trás, especialmente se você estiver trabalhando em seu jardim, faça uma verificação completa do seu corpo no final do dia e também verifique seus filhos e animais de estimação.

Diagnóstico e Tratamento

A doença de Lyme, se não detectada precocemente, pode evoluir para crônica e os afetados podem requerer antibioticoterapia prolongada e até mesmo por tempo indeterminado.

Doença de Lyme Primária: É diagnosticada pelo exame físico que mostra anormalidades cardíacas, nas articulações ou cérebro.

O tratamento envolve a aplicação de antibióticos, que variam dependendo do estado da doença e a idade do paciente. Também o uso de ibuprofeno é geralmente administrado para aliviar a inflamação e a rigidez.

Doença de Lyme: O exame físico mostra as deficiências cardíacas e neurológicas. O tratamento é o mesmo que acima, exceto que as doses são mais altas e são utilizadas geralmente, a ceftriaxona para o tratamento nesta fase da doença.

Doença de Lyme Terciária: Pode ocorrer meses ou anos após a fase inicial. O tratamento envolve a injeção de grandes doses de antibióticos, nesses casos, normalmente penicilina ou ceftriaxona é utilizada para curar a infecção. O resultado é geralmente positivo, no entanto, os sintomas da artrite não desaparecem.

Possíveis Complicações

Sintomas de artrite podem continuar. Problemas cardíacos podem ocorrer.

Prognóstico

É provável que os sintomas de artrite não melhorem com o tratamento, mas os outros sintomas devem melhorar com o tratamento. Raramente, o paciente continuará com sintomas que podem interferir com as atividades da vida diária.