O que é escoliose?

A coluna vertebral tem uma curvatura que é necessário para a pessoa mover-se e andar, mas em aproximadamente 3 em cada 100 pessoas tem uma coluna deformada na forma de “S”, conhecida como escoliose. Seu nome vem da palavra grega skoliosis, o que significa curvatura.

Causas
A escoliose pode se manifestar como um defeito de nascimento (escoliose congênita)

Quando se desenvolve mais tarde pode ser o resultado de outra doença, como a poliomielite, paralisia cerebral ou espinha bífida (escoliose neuromuscular).

No entanto, 75% dos casos a causa é desconhecida (escoliose idiopática).

Sintomas

Os sintomas variam de pessoa para pessoa, o mais comum são:


  • Cansaço nas costas
  • Dores musculares
  • Diferença na altura dos ombros
  • Diferença de altura ou a posição dos quadris
Os sintomas podem ser semelhantes aos de outras doenças da coluna por isso, é aconselhável consultar um ortopedista para obter um bom diagnóstico.
Alguns casos leves podem ser assintomáticas.

Fatores de risco

Prevenção

Não é possível evitar escoliose, mas se capturado precoce pode evitar complicações, tais como:


  • Deformidade da coluna que causa um defeito estético.
  • Rib Cage deformidade que pode causar dificuldades respiratórias.
Recomenda-se que durante o período de crescimento dos exames realizados perodícticas pediatra para afastar essa condição, especialmente se a história da família.

Diagnóstico e tratamento

Diagnóstico

Escoliose desenvolve-se gradualmente, tão frequentemente, embora iniciada na infância é diagnosticada anos mais tarde.

Em casos muitos, a curvatura causada pela escoliose é perceptível a olho nu e podem ser detectadas pelo médico através de um exame médico de rotina, mas pode pedir- estudos, raio-x para confirmar o diagnóstico.

Tratamento

O médico irá determinar o tratamento com base na idade, saúde geral do paciente e o grau de escoliose.
O principal objetivo é travar a progressão da curva para prevenir deformidades e melhorar o controle postural.
As opções de tratamento incluem:


  • Ortopédica: o tipo de equipamento e tempo de uso depende do grau da escoliose.
  • Cirurgia: quando os tratamentos não são eficazes é necessário recorrer à cirurgia que consiste em fixar as vértebras, com enxerto ósseo e hastes de metal, para evitar mais deformidades.
O prognóstico depende de onde a curvatura é anormal e da gravidade da mesma.

Possíveis complicações

Prognóstico