A conjuntivite é uma doença ocular muito comum e contagiosa, especialmente no verão, para saber mais sobre o que é acesse Conjuntivite.

Conjuntivite ocorre principalmente pela falta de hábitos de higiene saudáveis, sol, altas temperaturas, assim como certas substâncias químicas ou alérgicas como pólen, poeira ou fumaça.

Vírus e bactérias são as principais causas de conjuntivite, mas no verão, existem outros gatilhos da doença, como a grande quantidade de produtos químicos que são adicionados à água da piscina. Veja mais sobre A Conjuntivite Causada Pela Piscina.

A Conjuntivite provoca inflamação da conjuntiva, o nome dado à membrana fina que reveste a superfície interna da pálpebra e parte do globo ocular. Seus principais sintomas são: ardor, dor, coceira, inchaço, vermelhidão, sensação de corpo estranho no olho, corrimento branco e lacrimejamento.

Crianças e idosos são mais vulneráveis a sofrer de conjuntivite. Apesar de geralmente não causar danos aos olhos ou problemas de visão em longo prazo, alguns especialistas advertem que uma conjuntivite mal tratada, poderia render uma úlcera, perfuração da córnea e cegueira.

Existem dois principais tipos de conjuntivite:

1) conjuntivite alérgica

Comichão, olhos vermelhos e corrimento ou secreção de muco clara e incolor a olho nu, geralmente acompanhada de lágrimas. Entre as conjuntivites alérgicas incluem:

  • a conjuntivite vernal, que afeta sobretudo as crianças e permanece ativas entre 5 e 10 anos.
  • rino conjuntivite alérgica, geralmente acompanhada de sintomas nasais.
  • A ceratoconjuntivite atópica, relacionada aos pacientes com dermatite atópica.
  • conjuntivite papilar gigante associada a alterações oculares, especialmente pelo uso de lentes de contato.

A conjuntivite alérgica, úlceras de córnea pode levar à cicatriz que poderia levar a alguma perda de visão ou o desenvolvimento de catarata e ceratocone (deformação da córnea).

2) conjuntivite viral

  • São altamente contagiosas e muitas vezes afeta a córnea e diminui a acuidade visual. Podem ser acompanhadas por febre, inflamação, dor de garganta e dor pré-auricular linfática. Entre os sintomas locais estão: coceira nos olhos, pálpebras inchadas, sensibilidade à luz, sensação de dor e sensação de areia nos olhos.
  • A doença pode se espalhar pelo contato direto com infectados ou indiretamente através do uso de toalhas, lençóis, roupas, etc. Outro modo frequente de transmissão é através de gotículas de saliva que são expulsas quando se fala, tosse ou espirra ou nadar em água contaminada.

Para saber sobre os diferentes tipos de conjuntivite visite, Conjuntivite: O que é Alguns tipos e Quais Os Sintomas da Conjuntivite.

O tratamento para a conjuntivite:

A maioria dos casos de conjuntivite é resolvido com tratamentos baseados na aplicação tópica de gotas ou pomadas, e você deve tomar muitos fluídos naturais.

Para evitar complicações que podem danificar a córnea e ameaçar a visão, evite remédios caseiros desconhecidos, como lavar os olhos com chá de camomila. Veja uma lista de remédios caseiros conhecidos para conjuntivite, lembrando que o médico deve ser sempre consultado.

No caso das crianças infectadas, elas não devem ser enviadas para a escola, porque a criança deve evitar o contato com outros menores, devido à possibilidade de uma dissipação da doença. O mesmo deve ser feito com adultos que trabalham.

Como evitar conjuntivite no verão

Agora que o verão chegou e que as férias estão às portas, considere as seguintes medidas para ajudar a prevenir a conjuntivite.

  • Lave as mãos e o rosto com sabonete.
  • Não esfregue os olhos com as mãos, especialmente com as mãos sujas.
  • Evite agressões ambientais, como poeira, fumaça de cigarro, etc.
  • Não compartilhe toalhas, cosméticos ou artigos pessoais com pessoas infectadas.
  • Troque as fronhas dos travesseiros com frequência.
  • Se você usa lentes de contato, deve limpá-las e desinfetá-las regularmente.
  • Assegurar que piscinas sejam adequadamente cloradas.
  • Use óculos de sol, Saiba mais Sobre os Óculos de Proteção Solar.
  • Não use colírios de outras pessoas e evite que o aplicador de colírio toque no olho.
  • Evite o contato direto com infectados.
  • Certifique-se de lavar bem as mãos depois de tocar o olho infectado e jogue fora itens como bolas de algodão, gaze e similares, após o uso.
  • Lave as toalhas, roupa de cama e outros itens de vestuário contaminados com água quente em separado do restante da família para evitar a contaminação.
  • Se algum membro da família está propenso a conjuntivite alérgica, mantenha as portas bem fechadas e janelas da casa durante o dia, quando uma grande quantidade de pólen e poeira no está no ar.
  • Vá ao oftalmologista para ser corretamente diagnosticado e tratado.