O que é pé diabético?

O pé diabético é o resultado de complicações crônicas do diabetes mellitus, ou seja, uma alteração que ocorre em alguns pacientes que tem mais de dez anos a doença.

É uma doença multifatorial, o que significa que muitos fatores desencadeantes dessa condição. Altera, principalmente o sistema nervoso (nervos que vão para pernas e pés) e do sistema circulatório (artérias que correm por entre as pernas e pés).

Causas:

Geralmente, para infecções graves, úlceras e fissuras que se tornam infectadas, podem ser desde infecções superficiais da pele ou o tecido adiposo do dorso do pé ou dedos do pé, as infecções mais graves nos ossos ou problemas circulatórios, gangrena, nesse caso, seria necessário a amputação.

Esta anomalia vascular não é apresentada nos braços, ou nas mãos, só nas extremidades inferiores, ou seja, o lado mais distante do coração.

Sintomas:

É muito importante que as pessoas com diabetes mellitus, mantenham um rigoroso controle da sua doença, porque desta forma podem diminuir significativamente o risco para essas complicações.

Primeiro, é necessário identificar os pacientes que sofrem de neuropatia diabética, que é o distúrbio do sistema nervoso, o paciente pode sentir nas pernas ou nos pés:

  • Formigamento.
  • Queimação na sola dos pés
  • Sensação de calor nos pés ou, pelo contrário, pés muito frios
  • Dor durante a noite.

Se não for tratada rapidamente, pode causar deformidades nos pés, como a perda do arco plantar.

Além disso, pode causar distúrbios circulatórios “claudicação intermitente”, ou seja, pacientes que sofrem de insuficiência circulatória,a circulação é pobre e não atinge as extremidades inferiores, causando dor. Nestes casos, as pessoas deixam de andar até que a dor vai embora e recomeçam sua caminhada. Este é um claro sintoma de alterações vasculares, por isso é necessário ir ao médico.

Prevenção:


  • Manter um controle sobre os níveis de glicose.
  • Fazer uma boa alimentação, balanceada e supervisionada por um especialista.
  • Fazer uma rotina de exercícios adaptados às suas necessidades.
  • Verifique os pés diariamente e relatar quaisquer alterações ao seu médico.
  • Não use sapatos apertados ou de material rígido, que pode causar calos ou fricção na pele.
  • Lavar os pés diariamente.
  • Não fumar

Diagnóstico e tratamento:

Diagnóstico: Segundo as estatísticas, 25% dos pacientes com diabetes podem desenvolver pé diabético, após dez anos de sofrimento.

Tratamento: O melhor tratamento é preventivo, ou seja, é muito importante para pacientes com diabetes mellitus continuar o conselho de seu médico, tanto no que diz respeito à alimentação, como as medicações indicadas. Isto não só reduz as chances de desenvolver pé diabético, mas a alterações relacionadas, tais como perda de visão.

Se o paciente tem alguns calos nos pés é muito importante ter cuidado com os sapatos usados, incluindo usar modelos especiais e aplicar um tratamento que melhora a circulação.