As febres hemorrágicas virais referem-se a um grupo de doenças que são causadas por várias famílias distintas de vírus. Em geral, o termo febre hemorrágica viral, é usado para descrever uma desordem multissistêmica grave, em que múltiplos sistemas de órgãos no corpo são afetados.

O sistema global vascular é danificado, e a capacidade do corpo para regular está alterada. Estes sintomas são muitas vezes acompanhados por hemorragia, no entanto, o sangramento em si raramente é potencialmente mortal, embora alguns tipos de vírus hemorrágicos possam causar doenças relativamente brandas, muitos destes vírus causam doenças graves e potencialmente a morte.

Os sinais e sintomas específicos variam dependendo do tipo de vírus, mas incluem febre, fadiga, tonturas, dores musculares, perda de força e exaustão. Os pacientes com casos graves mostram sinais de sangramento sob a pele, em órgãos internos, ou de orifícios do corpo, como a boca, olhos ou ouvidos.

No entanto, embora eles possam sangrar por muitos lugares em todo o corpo, os pacientes raramente morrem por causa da perda de sangue; casos de pacientes gravemente doentes podem também apresentar choque, mau funcionamento do sistema nervoso, coma, delírio e convulsões. Alguns tipos de vírus são associados com a insuficiência renal.

Embora não haja um tratamento específico para a maioria das febres virais hemorrágicas, a droga antiviral ribavirina, pode ajudar a reduzir o curso da infecção e evitar complicações em alguns casos.

A terapia de tratamento de apoio é essencial; para prevenir a desidratação, são requeridos líquidos para ajudar a manter o equilíbrio de eletrólitos – minerais, que são essenciais para a função nervosa e muscular.

Algumas pessoas podem se beneficiar de diálise renal, uma forma artificial de limpeza dos resíduos do sangue, quando os rins falham.