O que é toxina botulínica tipo A?

Toxina Botulínica tipo A é usada para tratar algumas doenças oculares, tais como:

Estrabismo – condição em que os olhos não alinham corretamente.

Toxina botulínica tipo A é injetado em um músculo ou tecido em volta dos olhos, mas não no próprio olho. Dependendo de sua condição pode levar mais de um tratamento.

Se alguma das informações e dicas contidas neste artigo de saúde lhe causarem uma preocupação especial ou quiser mais informações sobre o seu medicamento e sua utilização, consulte o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.

Informações importantes:

Informe o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico se. . .

  • é alérgico a algum medicamento, prescrito ou não;
  • estiver grávida ou se planeja engravidar durante o uso deste medicamento;
  • estiver amamentando;
  • está tomando qualquer outro medicamento prescrito ou não;
  • possui algum outro problema médico.

Maiores Cuidados:

Após o recebimento desta medicação e sua visão melhorar, você pode ser muito mais ativa do que antes. Você deve aumentar suas atividades de forma cuidadosa e lentamente para permitir que o seu coração e corpo fiquem fortes. Além disso, antes de iniciar qualquer programa de exercícios, consulte o seu médico.

Efeitos colaterais:

Os efeitos colaterais que devem ser comunicados ao seu médico:

Para pacientes com blefarospasmo, efeitos colaterais mais comuns: secura nos olhos, dificuldade para fechar a pálpebra completamente.

Para pacientes com blefarospasmo, efeitos colaterais menos comuns ou raros: irritação da córnea (parte colorida) do olho.

Os efeitos colaterais que geralmente não requerem atenção médica:

Estes efeitos secundários podem desaparecer durante o tratamento, mas se continuam ou são incômodos, verifique com seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.

Para pacientes com blefarospasmo, efeitos colaterais mais comuns: hematoma azul ou roxo na pálpebra, caída da pálpebra superior, os olhos olhando para cima ou para baixo em vez de olhar em frente, irritação ou lacrimejamento dos olhos, sensibilidade dos olhos à luz.

Para os pacientes com estrabismo horizontal, efeitos colaterais mais comuns: caída da pálpebra superior, olho olhando para cima ou para baixo em vez de olhar para a frente.

Para pacientes com blefarospasmo e estrabismo, efeitos colaterais menos comuns ou raros: erupções cutâneas, inchaço das pálpebras.

Para os pacientes com estrabismo horizontal, efeitos colaterais menos comuns ou raros: dificuldade para localizar objetos, visão dupla.

Outros efeitos secundários não mencionados acima podem também ocorrer em alguns doentes. Se notar qualquer outro efeito, verifique com seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.