Todos sabem o quão importante é tomar ácidos graxos essenciais ômega 3, 6, 9 para a nossa saúde, além de ter muitos outros benefícios, especialmente para aqueles que buscam melhorar o rendimento físico, assim como melhorar a qualidade muscular e perder gordura.

Enquanto o exercício proporciona uma sensação agradável, quando aparece dor muscular após a sua realização pode afetar a nossa percepção de bem-estar e reduzir o nosso rendimento. Uma dor muscular excessiva e contínua pode ser devido a uma recuperação inadequada. A maioria das mialgias é o resultado de contrações musculares quando o músculo é alongado de uma forma forçada, como na contração excêntrica. Esta contração é acompanhada por um aumento do nível de dor muscular e vários marcadores sanguíneos de lesão muscular, tal como a creatina quínase (CK) e o lactato desidrogenase (LDH). Também aumenta a inflamação e o estresse oxidativo de forma secundária.

O aumento da concentração de ácidos graxos ômega-3 no sangue está associado com uma diminuição dos níveis de marcadores pró-inflamatórios e maiores níveis de marcadores anti-inflamatórios. Os exames clínicos e epidemiológicos têm demonstrado a capacidade dos suplementos que contêm ácidos graxos ômega-3 de cadeia longa para reduzir os marcadores inflamatórios, aumentar o fluxo sanguíneo mais de 36% durante o exercício e reduzir os sintomas da artrite reumatoide (rigidez matinal, articulações inchadas e dolorosas e dor nas articulações).

Leia também: “Benefícios do Ômega 3“.

Pesquisadores da Universidade da Flórida investigaram os efeitos de uma suplementação contendo ácidos graxos ômega-3 de cadeia longa, entre outras substâncias, sobre os marcadores de lesão celular induzidos por exercícios e os mediadores inflamatórios PCR e IL-6. Em um estudo aleatório, 40 homens saudáveis não treinados com idade entre 18 e 35 anos receberam um suplemento ou placebo durante 14 dias antes de completar um exercício do tipo excêntrico. Foram observados, depois da realização do exercício, aumentos significativos na dor, CK e LDH, assim como uma diminuição da motilidade durante três dias, com diferenças significativas entre os grupos na IL-6 e CRP, indicando que estes suplementos tiveram o papel potencial para atenuar a resposta inflamatória associada com o exercício.

As pessoas saudáveis precisam de pelo menos 2,5 g/dia de óleo de peixe, ômega-3, uma vez que tem sido demonstrado que nos países industrializados somos portadores no sangue de níveis excessivos de ômega-6 e muito baixo em ômega-3, porque o ômega-6 reduz a capacidade do corpo para sintetizar EPA e DHA, por conseguinte, se faz necessário a sua contribuição através da alimentação.