A arginina é um dos aminoácidos mais versáteis no que se refere a propriedades e funções metabólicas. Além do seu conhecido trabalho como precursor do óxido nítrico, a arginina, também intervém na síntese de poliaminas, a prolina, o glutamato, a creatina, a agmatina, e a ureia.

Em numerosos estudos realizados, tanto em seres humanos como em animais, foi demonstrado que o fornecimento exógeno de arginina pode produzir múltiplos efeitos farmacológicos benéficos. A arginina desempenha um papel importante em uma série de funções celulares, incluindo o crescimento muscular, a redução de gordura, a desintoxicação do fígado e a melhora do sistema imunológico.

Aminoácido Arginina. L-arginina é classificado como um aminoácido condicional ou semi-necessário: é essencial durante a infância, enquanto que não é essencial na vida adulta. Apesar disso, fornecer este aminoácido nesta fase também possui muitos benefícios como veremos a seguir. A hemóstase das concentrações no plasma de L-arginina está regulada pela quantidade do referido aminoácido que é ingerida através da dieta, a síntese de arginina e o metabolismo. A partir daqui é possível extrair o porquê, sob certas condições, a arginina pode se converter em um componente dietético essencial.

O estresse, trauma, sistema imunológico enfraquecido, e envelhecimento são fatores comuns que podem exigir a suplementação de arginina para complementar a taxa de síntese produzida do referido aminoácido no corpo.

A Importância da Arginina

A arginina apresenta uma série propriedades que lhe atribuem um número de benefícios e lhe outorgam certa importância para a manutenção da saúde do organismo. Atualmente trata-se de um dos produtos de nutrição esportiva, mais vendidos em todo o mundo. As principais razões pelas quais é tão importante arginina são devido a:

  • Ajudam os processos de cicatrização.
  • Regenerar tecidos danificados.
  • Redução da pressão arterial.
  • Ajudar os rins a excretar de forma eficaz os resíduos metabólicos.
  • Inibe a hiperacidez gástrica.

No organismo, o aminoácido arginina é um precursor de óxido nítrico (NO), um poderoso neurotransmissor que ajuda no relaxamento dos vasos capilares sanguíneos, conseguindo melhorar a irrigação e a circulação.

Entre os sintomas que podem ser aliviados se encontram: artérias obstruídas, dor no peito ou angina, possível insuficiência coronária.

Neste sentido, um dos pontos importantes da arginina é que pode melhorar o fluxo sanguíneo nas artérias, e, assim, conseguir uma melhor resposta do coração, reduzindo em certa medida o esforço em cada batimento. Outro efeito de melhorar o trânsito de sangue de maneira ótima até as extremidades refere-se à função sexual, para tratar casos de disfunção erétil.

Leia também: “Tudo Sobre A L-Arginina“.

Benefícios da Arginina

  • Efeito antienvelhecimento.
  • Melhora a circulação.
  • Reduz o risco de ataque cardíaco.
  • Combate a disfunção erétil.
  • Melhora a resposta imunitária.

Onde se Encontra a Arginina?

O principal tecido onde ocorre a síntese endógena de arginina é nos rins, onde é gerada a partir de citrulina, a qual é liberada pelo intestino delgado. O fígado também pode produzir uma quantidade considerável de arginina, mas, no entanto, costuma reutilizar para o ciclo da ureia, de modo que não será praticamente levada em consideração para aumentar os níveis no plasma sanguíneo.

Arginina e Óxido Nítrico. A arginina se converteu em um suplemento favorito na musculação devido a sua capacidade para aumentar o fluxo sanguíneo para os músculos. A arginina se converte facilmente em óxido nítrico, um elemento vital na vasodilatação periférica (aumento da cavidade dos vasos sanguíneos para transportar mais oxigênio e nutrientes, mediante o aumento do fluxo de sangue). Também aumenta os níveis de hormônio do crescimento (GH), estimulando a liberação da glândula pituitária.

Arginina Para Queda de Cabelo

Uma das propriedades que a maioria das pessoas não conhece, é o potencial da arginina para promover o fortalecimento do cabelo e reduzir sua queda. Mais uma vez, é o óxido nítrico, o responsável pela produção destes benefícios, devido ao fato de que aciona a circulação do sangue no couro cabeludo, abrindo os canais de potássio, o que estimulará desde a raiz, o crescimento do cabelo.

Arginina Como Suplemento Esportivo. A arginina tem outros benefícios que, embora não diretamente relacionados com a musculação, podem ajudar nessa área. Entre estes, a arginina melhora o sistema imunológico, o que pode reduzir o risco de lesões relacionadas com treinamentos intensos, que tendem a enfraquecer nossas defesas, e nos tornar mais vulneráveis diante de qualquer agente externo; também ajuda no processo de recuperação após uma sessão esportiva extenuante, de modo que se envolve para “limpar” os tecidos musculares de produtos como consequência da alta intensidade, como pode ser o amoníaco.

Aumentar a resistência muscular durante o treinamento também se encontra dentro dos usos esportivos da arginina. Contribuir mediante o aumento da capacidade de transporte de nutrientes importantes, tais como aminoácidos ou glicose até os tecidos dos músculos que se encontram se exercitando, será uma das consequências diretas.

Fontes de Arginina

Os alimentos que contêm arginina incluem trigo, nozes, passas, sementes de soja, uvas e chocolate. Os suplementos deste aminoácido se encontram em pó, cápsula, ou na forma líquida.

L-arginina está presente nos frutos do mar, incluindo caranguejo azul, caranguejo rei do Alasca, lagosta, camarão, caranguejo, moluscos, atum, tilápia e bacalhau. As sementes de girassol, sementes de abóbora e grãos de soja contêm L-arginina, e o aminoácido também se encontra nos espinafres, folhas de mostarda, feijão mungo e agrião. A carne bovina, carne de porco, cordeiro, vitela e frango também contêm quantidades variáveis de L-arginina.

Fontes Vegetais de Arginina Por 100 gramas:

  • Amendoins: 3,1 gramas
  • Amêndoas: 2,5 gramas
  • Nozes: 2,3 gramas
  • Lentilhas: 2,1 gramas
  • Sementes de linhaça: 1,9 gramas
  • Trigo: 0,64 gramas

Fontes Animais de Arginina Por 100 gramas:

  • Atum: 1,74 gramas
  • Frango: 1,2 gramas
  • Salmão: 1,19 gramas
  • Ovo: 1,2 gramas
  • Carne de porco: 0,6 gramas

Como Tomar a Arginina

A arginina pode ser ingerida durante o dia, com as diferentes refeições, de modo que aumente e mantenha os níveis no plasma sanguíneo. No entanto, podemos concentrar as doses em dois momentos importantes, especialmente relacionados com melhorar o rendimento esportivo, assim como favorecer a recuperação noturna.

Arginina Antes de Treinar. Os atletas costumam tomar de 3 a 5 gramas de arginina por dia, como parte de um suplemento pré-treinamento, já que o aumento do fluxo sanguíneo para os músculos que este aminoácido proporciona, conduzirá a uma reparação mais rápida dos músculos danificados durante um treinamento pesado e acelerar o crescimento muscular, também contribui para estimular ainda mais o fluxo de sangue e permitir um melhor fornecimento de nutrientes para os músculos.

Arginina Antes de Dormir. Se você tomá-la antes de dormir também pode maximizar a produção de GH (sigla de hormônio do crescimento) durante o sono. Algumas pessoas relatam benefícios de tomar arginina antes de dormir, já que experimentam melhora em pernas cansadas, devido ao trabalho ou a necessidade de estar de pé durante a maior parte do dia.

Um efeito que muitos entusiastas dentro do âmbito fitness encontram, com o uso da arginina é o traço do tônus muscular bombeado ou congestionado, chegando inclusive a ser visualizado, se tem um baixo perfil de gordura, a típica aparência de “veias marcadas”.

Riscos de Tomar Arginina

Embora não tenha efeitos colaterais graves foram relatados náuseas, diarreia e fraqueza, associados com o consumo excessivo desta substância. Os suplementos de arginina podem piorar os sintomas da doença da anemia de células falciformes. A arginina também pode aumentar os níveis de açúcar no sangue e não deve ser usada por pessoas que tomam medicamentos prescritos para controlar os níveis de açúcar no sangue.

Sempre que você estiver sob medicação, é aconselhável a consulta com o seu médico antes de incorporar qualquer suplemento à dieta.