Afrontamos neste artigo, alarmados pela terrível concepção que está tomando parte à sociedade, especialmente aqueles que estão mais afastados do esporte e dos pesos, sobre os suplementos esportivos, os perigos que lhes são creditados ou a vergonha que parece ser o seu consumo. Pais e mães que proíbem a sua compra aos seus filhos adolescentes, pessoas que criticam ou tiram sarro dos seus amigos por usá-los, chegando a gerar tal pressão social sobre os afetados que se escondem para tomar os seus batidos, tomar suas pílulas, etc.

Obviamente, isso só faz aumentar a suspeita sobre tais comportamentos e como já disse William Osler: “Quanto maior a ignorância, maior é o dogmatismo”. Não queremos entrar muito em certas questões que passam pela nossa cabeça como:

• Por que ninguém questiona demais os fumantes ou consumidores habituais de álcool, mas um atleta que toma algumas simples proteínas pode receber algumas críticas tão ferozes quanto destrutivas até o ponto de converter-se aos olhos de outras pessoas em um vigorexico doente e obcecado.

Assim, vamos nos limitar a esclarecer um pouco a diferença entre os suplementos alimentares e as substâncias dopantes com as quais muitas pessoas se confundem.

Conceitos de Doping, Quem Determina Quais Substâncias São Consideradas Dopantes?

Segundo o Comitê Olímpico Internacional (COI) é a administração ou uso por parte de um atleta de qualquer substância estranha ao organismo ou qualquer substância fisiológica ingerida em quantidade anormal ou por uma via anormal com a única intenção de aumentar de uma forma artificial e desonesta o desempenho da pessoa na competição, a agência mundial antidoping elabora a cada ano uma lista atualizada, na qual de forma geral podemos encontrar:

  • Substâncias proibidas
  • Métodos proibidos
  • Substâncias proibidas em competição
  • Substâncias proibidas em alguns esportes

Como dissemos a lista é atualizada anualmente, incluindo e excluindo substâncias, com base em testes e estudos mais recentes, algumas substâncias inclusive têm abandonado e voltado para a lista novamente em mais de uma ocasião, mas como se determina quais substâncias devem ser incluídas nesta lista? Basicamente a WADA estabelece três critérios de cumprimento dos quais pelo menos dois deles convertem a substância em proibida, a saber:

  • Que melhore o desempenho esportivo.
  • Que seja prejudicial para a saúde.
  • Que atente contra os Jogos Olímpicos.

O Que São os Suplementos?

Agora que sabemos um pouco mais sobre as substâncias dopantes, falaremos sobre os suplementos. Os suplementos não são mais do que ajudas, tanto se o nosso objetivo é a saúde como se é o desempenho, complementam um programa de alimentação correta, treinamento bem planejado e descanso adequado.

Os suplementos são sempre necessários? Não.

São sempre recomendáveis? Sim.

As pessoas que realizam seguimentos diários para ter referência dos macros nutrientes e micronutrientes que ingerem, sabem melhor que ninguém, que alcançar os valores marcados é complicado e inclusive tedioso, sem a utilização de ajudas ergo gênicas e na grande maioria dos casos, mais caro.

Leia também: “Perguntas e Respostas Sobre os Suplementos“.

Em seguida, situaremos o uso de suplementos em um nível posterior ao da alimentação diária complementando ou corrigindo as deficiências que não pudemos resolver com a mesma.

Vivemos em um mundo onde a comercialização de alimentos em massa está destruindo em grande parte os seus nutrientes e propriedades, comemos um tomate e olhamos para uma tabela de composição de alimentos e ficamos felizes ao descobrir o grande investimento nutricional que fizemos, sem considerar que os recentes estudos afirmam encontrar pequenos traços daquelas quantidades de nutrientes que deveriam e vamos enfrentar a solução da alimentação orgânica, hoje ainda tem muitas complicações.

E o que dizer daqueles que escolhem uma dieta vegetariana na qual a obtenção de certos nutrientes torna-se ainda mais complicada. Aqui é onde os suplementos nos fornecem esse extra que necessitamos para enfrentar a nossa atividade diária da melhor forma possível.

O que devemos saber sobre sua suposta periculosidade? Entramos aqui em um aspecto polêmico. Bem, o dano que pode ocasionar o consumo excessivo de um suplemento não está longe do que produz o consumo excessivo de alimentos com propriedades semelhantes, e ainda assim, para que ocorra tal dano, este deve ser extremamente elevado, por isso de maneira geral o excesso apenas fará com que a sua urina se torne mais clara, sem produzir mais benefícios do que tomando as quantidades adequadas.

Em conclusão, a suplementação alimentar é apenas um elo mais complexo, mas simples na arte de viver saudavelmente. Nosso conselho: não se deixe influenciar por opiniões pouco especialistas, informe-se bem antes de tomar suplementos sem nenhum tipo de critério, pergunte-se quais suplementos precisa e em quais quantidades, escolha marcas de qualidade e desfrute de uma vida saudável e ativa.