A duração da sua “carreira” dentro de um programa esportivo, seja como um levantador de peso, corredor, escalador… Dependerá em grande parte da saúde das suas articulações.

Se você sentir qualquer tipo de dor, por mais leve que seja, estará te limitando substancialmente e, pior ainda, pode ser o início de algo mais sério… Melhor parar e estudar o que acontece neste momento para prevenir em vez de remediar.

Mas, como no parágrafo anterior, a maioria ignora, no sentido de que, como bons “guerreiros” até que algo nos impeça completamente de continuar com o nosso treinamento, não paramos. Portanto, já que adotamos essa dinâmica, é melhor utilizar algo que, na medida do possível reduza os efeitos do próprio treino, e nos forneça “proteção” para nossas castigadas articulações.

É claro, que puramente saudável não tão radical quanto à explicação acima, estes suplementos são totalmente aconselhados.

Por isso, se você ainda não sofre de dor, mas, no entanto corre na semana 30 ou 40 km, levanta quase o seu peso em agachamento, ou está em oposição indo até o limite com as dominadas, uma boa recomendação é esta.

Leia também: “Suplementos para as Articulações“.

Nem todos os que praticam esportes, em termos de suplementação, se limitam a proteínas, aminoácidos e carboidratos, existem muitos produtos que se encaixam totalmente, se estamos praticando diferentes modalidades esportivas ou pessoas que sem praticar esportes querem ver a melhoria da saúde e qualidade de vida.

Sulfato de Glucosamina

A glucosamina é um composto que se encontra naturalmente no corpo, a partir da glucose e do aminoácido glutamina. A glucosamina é necessária para a produção de glicosaminoglicanos, uma molécula usada na formação e reparação da cartilagem e de outros tecidos corporais.

A produção de glucosamina diminui com a idade. Mais especificamente, as células da cartilagem, as quais se denominam condrócitos, fazem uso da glucosamina para reconstruir os dois principais componentes da própria cartilagem: os anteriores glicosaminoglicanos (GAG) e proteoglicanos (PG). A dose recomendada de sulfato de glucosamina é de 1.500 mg, de preferência dividida em 3 doses diárias.

Sulfato de Condroitina

O sulfato de condroitina é um tipo de GAG, presente no corpo, especificamente dentro da cartilagem. Ao contrário da glucosamina, é utilizado para reconstruir a cartilagem de uma forma mais direta. A condroitina atua absorvendo água, por isso, mantém a cartilagem hidratada. A água por sua vez contribui para fazer chegar os nutrientes até a articulação, e manter a “esponjosidade” da própria cartilagem, permitindo uma melhor absorção dos impactos produzidos, e promovendo a saída articular.

A dose recomendada de sulfato de condroitina é de 1.200 mg, de preferência dividida em 3 doses diárias.

Metil Sulfonil Metano (MSM)

Esta substância é similar as duas anteriores, contendo enxofre. Este mineral encontra-se em grande quantidade de tecidos conjuntivos, tais como a cartilagem, ligamentos e tendões. Consumir MSM pode ajudar a aumentar a quantidade de enxofre, e, por conseguinte, fortalecer todos estes tecidos.

Também atua como anti-inflamatório, sendo um bom aliado do atleta para reduzir a rigidez e dor nos músculos e articulações carregadas. A dose recomendada de MSM é de 2.000 mg, dividido em duas doses diárias.

Ácido Hialurônico

Este é outro tipo de GAG, que do mesmo modo se encontra na cartilagem e em outros tecidos do corpo. Encontra-se principalmente na cartilagem hialina, localizada nas extremidades dos ossos, apenas na articulação. Ao redor da cartilagem hialina existe uma membrana sinovial que reveste a articulação. É responsável por segregar o líquido sinovial, encontrado dentro da própria articulação e permite mantê-la lubrificada, minimizando o atrito que ocorre no deslocamento do osso.

O principal componente deste fluído é o ácido hialurônico. Assim, por meio da suplementação desta substância, é possível manter um correto nível de líquido sinovial, ao redor das articulações e, assim, reduzir o desgaste devido à idade e ao próprio movimento articular. A dose recomendada é de 100 a 200 mg, dividida em uma ou duas vezes por dia.

Colágeno não Desnaturado Tipo II (UC-II)

Todos os anteriores elementos são eficazes para tratar a dor nas articulações, mas um se destaca sobre os demais, e esse é o caso do colágeno não desnaturado tipo II, ou por sua sigla UC-II.

É um tipo de cartilagem derivada do esterno dos frangos. A sua função dentro do corpo é “desativar” as células T (tipo de glóbulos brancos ou linfócitos do sistema imunitário). Devido ao desgaste e destruição de tecidos, o corpo gera neo-antígenos (anticorpos), o que se detecta como uma ameaça. Estas células têm sido “mal programadas”, por engano, para agir contra o corpo, em vez de a favor, incluindo neste caso a cartilagem. Este “ataque”, contínuo, pode resultar em dor articular aumentada.

A forma como o UC-II desativa os ditos linfócitos é através dos tecidos linfoides. Quando o colágeno é ingerido, se desloca através do intestino delgado, chegando às placas de Peyer (acúmulos de tecido linfoide), portanto, esta área contém uma quantidade elevada de células T.

Após a ingestão contínua de colágeno, estas células, que serão prejudiciais, são insensíveis ao colágeno e param de atacar a cartilagem. O resultado pode ser possivelmente, uma eliminação da dor nas articulações. A dose recomendada de UC-II é de 20 a 40 mg, ingerida em 1 a 2 vezes por dia.