Sabe-se que o tabagismo é responsável direta ou indiretamente por várias doenças que variam de bronquite crônica ao câncer de pulmão é a principal causa de mortes evitáveis no mundo.

Assim, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), se continuarem os níveis atuais de consumo, irá matar oito milhões de pessoas até 2030.

De acordo com o estudo publicado no “British Medical Journal (BMJ), as mulheres que nunca tiveram um cigarro em suas mãos, mas sofrem de problemas de peso e pertencem a grupos de baixa renda social são propensas a desenvolver doença cardiovascular e mesmo assim morrer prematuramente.

“Apesar do tabagismo ser claramente o responsável por uma mortalidade muito elevada, a obesidade também é um fator importante que contribui para a mortalidade prematura”, disse o Dr. Laurence Gruer, diretor do estudo e membro do NHS Saúde Escócia.

Ao chegar a esta conclusão, os pesquisadores acompanharam por 28 anos 3.600 casos de mulheres que nunca haviam fumado. Todas tinham entre 45 e 64 anos, muitas morreram durante o estudo.

Metade das pessoas que morreram, morreram de doenças cardiovasculares, enquanto 21% foram mortes por vários tipos de câncer.

Os resultados mostraram que as mulheres de classes sociais mais baixas foram mais propensas a terem problemas de peso grave e estavam entre o primeiro grupo de mortes, embora menos pessoas morreram de câncer e sim por complicaçôes da obesidade.

Para mais informações, recomendamos a leitura do artigo “Obesidade: Fatores de Risco Para A Saúde“.