O abuso de álcool pode danificar de forma irreversível o desenvolvimento do cérebro dos jovens com menos de 25 anos já que, é nesta idade que termina o amadurecimento do indivíduo.

Além disso, os jovens que começam a beber em uma idade precoce (atualmente, 13 anos), aumentam suas chances de se tornar dependentes de álcool e outras substâncias.

Pode ser muito prejudicial, porque nessa idade o cérebro está em formação, é prejudicial, especialmente para aqueles com menos de 25 anos, porque até essa idade o cérebro humano ainda está se formando.

Assim, o dano nos neurônios que ocorre durante esta fase de maturação e desenvolvimento são “irreversíveis”.

Os estudos que foram realizados mostram que esta maior neuro toxicidade ocorre em regiões envolvidas na memória e na aprendizagem, tais como o hipocampo e na região pré-frontal.

Assim, os adolescentes, com altas taxas de consumo de álcool, em um curto espaço de tempo, terão problemas na escola e na conduta, uma vez que foi constatado, que se tornam mais agressivos.

O início do uso de álcool entre os jovens é de 13,7 anos, e 58,8% dos estudantes entre 14 e 18 anos, reconhecer ter-se embriagado no último ano e 35,6% no último mês, o que significa que 6 em cada 10 estudantes se embriagaram nos últimos 30 dias.