Pesquisadores das Universidades de Navarra e Las Palmas de Gran Canária têm mostrado que a ingestão de gorduras saturadas e trans aumentam o risco para a depressão. Em contrapartida, também foi observado que o azeite de oliva protege contra esta doença. Veja mais Azeite De Oliva Bom Para A Saúde.

Os investigadores confirmaram estes resultados, depois de estudar por mais de seis anos 12.059 voluntários do projeto SUN, os quais os teriam dado sua dieta, estilo de vida e condições de saúde, analisados no início, durante o seu curso e no final. Assim, os autores constataram que, apesar do fato de que nenhum dos candidatos sofriam de depressão no inicio, ao fim havia 657 novos casos.

As Malignas Gorduras Trans

Em todos estes casos de depressão, os participantes com o consumo elevado de gorduras trans (aquelas encontradas em produtos produzidos industrialmente, fast foods e naturalmente em alguns produtos lácteos) “mostraram um risco maior de 48% de ter depressão, quando comparados com participantes que não comem essas gorduras”, diz Almudena Sánchez Villegas, da Universidade de Las Palmas de Gran Canária.

As Boas Gorduras Polinsaturadas

Além disso, a equipe dirigida por Miguel Angel Martínez-González, da Universidade de Navarra, também analisou a influência de gorduras polinsaturadas (abundantes nos óleos de peixe e vegetais) e azeite de oliva na depressão. “De fato, constatamos que essas gorduras saudáveis, juntamente com o azeite, estão associados a um menor risco de depressão”, diz Martínez-González.

Os resultados do estudo sustentam a hipótese de um aumento da incidência da doença nos países do norte europeu em relação aos países do sul, onde permanecem os padrões de dieta mediterrânea. No entanto, os especialistas indicam que a incidência da doença tem aumentado nos últimos anos e, atualmente, existem 150 milhões de pessoas no mundo.

Dieta e Doenças Cardiovasculares

A pesquisa foi realizada em uma população com um baixo consumo de gorduras trans, como suposto apenas 0,4% da energia total consumida pelas voluntárias. “No entanto, observamos um aumento do risco de depressão por quase 50%”, conclui Miguel Angel Martinez.

Finalmente, a análise sugere que tanto a depressão como as doenças cardiovasculares são igualmente influenciadas pela dieta e poderiam compartilhar mecanismos semelhantes em sua origem. Essa hipótese também é sugerida por vários estudos mostrando os efeitos nocivos das gorduras saturadas e trans sobre o risco de doenças cardiovasculares.