O consumo moderado de cerveja reduz o risco de doenças cardiovasculares

O consumo moderado de cerveja em adultos saudáveis pode contribuir para a redução do risco cardiovascular e a incidência de doenças degenerativas como Alzheimer ou osteoporose.

Isso se reflete em um estudo de cerveja apresentado no Colégio de Médicos de Salamanca pelo investigador do Instituto do Frio do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC) e co-autor deste trabalho, Javier Romeo.

O orador afirmou que o consumo moderado de cerveja, desde que seja feito por adultos em uma dieta saudável e equilibrada pode ajudar a prevenir várias doenças que são parcialmente geradas pela alimentação.

Nesse sentido, o pesquisador Javier Romeo qualificou, que o consumo moderado é estimado entre um e duas copos por dia nas mulheres e entre dois e três em homens.

A cerveja é uma bebida de baixo teor alcoólico, um fermentado feito com ingredientes naturais, como água, cevada maltada e lúpulo, e mais de dois mil compostos podem ser encontrados nesta bebida, disse ele.

Ele também notou que a cerveja é uma bebida “muito interessante” do ponto de vista nutricional, pois fornece vitaminas, principalmente do grupo B, antioxidantes naturais, carboidratos, minerais e outros compostos benéficos para a “saúde“.

O estudo é o resultado de uma pesquisa na qual analisamos os possíveis efeitos do consumo moderado de cerveja em uma população de 1.249 indivíduos com “alto risco vascular”.

Ele também disse que a cerveja, devido à sua composição, as propriedades dos seus ingredientes, suas características organolépticas e baixo teor alcoólico, tomada em quantidades moderadas, pode ser benéfico e favorável para a reidratação após a prática de esportes.

Centro de Pesquisa

Javier Romero lembrou que o Centro de Informações, Cerveja e Saúde (CICS), uma organização que promove a investigação científica sobre as propriedades nutricionais do consumo moderado de cerveja e sua relação com a saúde desde 1998, queria responder ao pedido de milhares de mitos existentes sobre esta bebida.

Este apoia as iniciativas relacionadas à sua investigação e fornece aos profissionais de saúde e a sociedade a informação “objetiva e comprovada”, sob a supervisão de profissionais da área médica, dietética e nutrição do Comitê Científico da instituição.