“Existe uma criança no Hospital de Talca (Chile), que desenvolveu a síndrome de Guillain – Barre. Esta criança está hospitalizada e está em boas condições, não foi preciso de medidas especiais para controlar o efeito colateral da vacina H1N1, a criança está evoluindo positivamente”, assegurou a subsecretaria de Saúde do Chile, Liliana Jadue – PM 14 maio 2010, 05:45.

A criança recebeu a vacina em 29 de abril de e 10 dias depois começou a manifestar sinais da doença como no caso sintomas neurológicos, que podem paralisar os músculos do corpo.

No pais do Chile, existem vários emails circulando pela internet, abordando o tema de uma campanha contra vacina H1N1, no entanto, a entidade de saúde do Chile insiste em pedir à calma e diz que a vacina é aconselhável.

A sub secretaria manifestou que “Este é um assunto onde efetivamente é uma das possíveis complicações da vacina H1N1. No ano passado o Chile teve 153 pessoas mortas por influência do vírus H1N1 e esse é um risco muito maior que o risco da síndrome de Guillian – Barre que é uma síndrome para qual existe um tratamento”.

Jadue declarou que a incidência desta doença depois de ser vacinado é menor que 1% de probabilidade, disse ela.

Até agora o Chile tem 40 infectados pelo H1N1 e uma morte em 2010 causada por está doença. Após os terremotos, as campanhas de vacinação foram reforçadas nas regiões de Maule, Bío Bío e na Araucanía.

Sindrome de GUILLAIN-BARRÉ Após Vacina H1N1

Enviado por Rodrigo