Você sabia que existe uma nova técnica capaz de diagnosticar alterações cromossômicas sofridas pelo feto dentro do útero, sem nenhum risco para o bebê ou a mãe? O novo teste não invasivo Nace Plus fornecerá a ajuda que você precisa, quer saber quais são os benefícios?

Até agora, um dos testes mais utilizados no pré-natal durante o primeiro trimestre da gravidez, para detectar anomalias fetais é amniocentese, que envolve a remoção de uma pequena amostra de fluído amniótico que cobre o feto no útero.

Leia também: “Amniocentese: conheça a saúde do seu bebê antes de nascer”.

Mais especificamente, as mulheres nas quais a triagem dos primeiros três meses aparenta qualquer possível alteração no feto são objeto suspeito propensas à aplicar esse teste de pré-natal. Através dessa triagem é realizado um estudo detalhado de três fatores fundamentais, tais como a idade da mulher, a medição da nuca no bebê visualizada no ultrassom e análise hormonal. Para a idade materna é importante porque os especialistas e estudos realizados mostram que mulheres após os 35 anos, estão propensas a ter bebês com anormalidades em seus cromossomos.

Através de técnicas invasivas como a amniocentese é possível detectar doenças como a síndrome de Down, distrofia muscular, defeitos do tubo neural ou fibrose cística. Esta técnica tem um risco de aborto entre 0%-5% e detecta apenas 20% do total de casos de pequenos problemas cromossômicos.

Por outro lado, um outro teste invasivo é atualmente empregado na biópsia de vilo corial, geralmente realizado entre 10 e 12 semanas de gestação. Esta técnica é aplicada em casos em que há doenças genéticas ou que tem elevada probabilidade de que o feto possa ter síndrome de Down. A biópsia é a remoção de uma amostra do tecido de revestimento do placenta através da vagina com o auxílio de ultrassom. Neste caso, o risco de aborto é de 1% a 2% maior do que no teste anterior.

No entanto, descobriu-se uma maneira de evitar o estresse e tensão que se acumulam dentro em nosso interior até que os resultados de tais testes saiam e em última análise, para evitar os riscos que estas técnicas possam trazer para o nosso bebê.

O pré-natal não invasivo com o teste Nace Plus de Iviomics é um exemplo. Foi lançado para precisamente combater esses tratamentos críticos que as mães passam e sofrem tanto.

O teste acima não representa um risco para o bebê e você pode fazer a partir de 10 semanas, consulte o seu ginecologista. Para realizar o teste é suficiente apenas remover 7-10 ml de sangue materno para análise e os resultados estarão disponíveis em cerca de 10 dias.

O teste é indicado para mãe com gravidez de alto risco com chances de ser afetada por anormalidades cromossômicas, uma vez passado o rastreamento de primeiro trimestre, anormalidades suspeitas sobre ultrassom ou casos de gravidezes com síndrome de Down anteriores. O teste pode ser realizado por qualquer mulher, independentemente da idade, etnia ou que tenha sido exposta a fertilização in vitro ou doação de óvulos.

A nova técnica Iviomics, é uma verdadeira revolução e uma alternativa saudável a considerar.