Nesta segunda-feira, 14 de fevereiro, foi comemorado o Dia Europeu da Saúde Sexual. A Sociedade de Geriatria e Gerontologia usou a celebração para nos lembrar que o mito de que a sexualidade desaparece ao longo dos anos não tem fundamento: “Ninguém pode dizer em que idade cessa o desejo sexual ou a atividade sexual”.

O cessamento da atividade sexual, explicam, “é variável” e depende de vários fatores individuais, o primeiro deles é o relacionamento do casal. Mas, mesmo entre os casais, deve-se levar em consideração outros fatores. Desde o estado de saúde dos parceiros, sua capacidade física e mental, frequência e qualidade das relações sexuais ou o grau de informação sobre as mudanças que aparecem na função sexual ao longo dos anos.

“A atividade sexual não precisa ser perdida ao longo dos anos”, diz o Dr. Carlos Verdejo, lembrando que as pessoas “mais velhas precisam saber quais as mudanças irão sentir no seu corpo e, em particular o seu aparelho genital, para se adaptar a eles”.

Os idosos precisam saber quais as mudanças irão experimentar em seu corpo para se adaptar a elas. “Nos homens, as mudanças sofridas pelo corpo ao longo dos anos geralmente ocorrem de forma lenta e progressivamente a partir da idade de 60 anos, enquanto que na maioria das mulheres ocorre de forma rápida relativamente após a menopausa (em torno de 51 e 52 anos)”.

A Libido e o Desejo Sexual

A disfunção sexual é mais comum em mulheres que em homens, e é considerada particularmente comum após a fase da menopausa, uma vez que esta fase é acompanhada por uma diminuição do interesse sexual e da frequência das relações sexuais (falta de desejo).

Outros transtornos comuns entre as mulheres pode ser a dispareunia (dor durante a relação sexual) ou diminuição da libido ou desejo sexual, enquanto homens são afetados pela incapacidade de obter ou manter uma ereção.

É importante que as pessoas tenham consciência que estes problemas têm soluções que podem ser encontradas pelos profissionais da saúde, com uma “avaliação global” para identificar os principais problemas sexuais e procurar o tratamento adequado.