Neste ponto, o consenso sobre os malefícios do tabaco é absoluto.

Mas, a ciência acumula a cada dia novos argumentos contra o tabagismo. Agora, um estudo nos EUA diz que as pessoas que fumam têm maior risco de desenvolver psoríase, ou quem já o fez no passado.

Fumar parece ser um fator de risco de psoríase, que é uma condição inflamatória crônica da pele, que causa lesões escamosas espessadas e inflamadas.

Não é contagiosa, embora possa ser hereditária (maior probabilidade dos homens herdarem do que as mulheres).

Psoríase tipo 1 surge em adolescentes e adultos jovens e está fortemente associada com história familiar da doença, enquanto o tipo 2 que aparece mais tarde na vida e é normalmente mais branda.

O Sistema Imune Ataca Suas Próprias Células

O estudo da Harvard Medical School e do Brigham and Women’s Hospital, ambos nos EUA, não prova que fumar causa a psoríase em algumas pessoas, mas é claro que o tabagismo altera a condição da pele.

Segundo o pesquisador Abrar Qureshi, “Fumar parece ser um fator de risco para o aparecimento da psoríase”.

A psoríase é causada porque o sistema imunológico ataca células do próprio corpo, e alguns estudos sugerem que os fumantes são mais vulneráveis, possivelmente porque o tabagismo pode afetar a atividade imunológica.