À origem do kefir não se conhece com certeza, mas a hipótese mais difundida é a de que surgiu no Cáucaso (região entre a Europa Oriental e Ásia Ocidental) e anterior ao Islã, sendo já muito popular na época de Maomé.

Foi precisamente nesta época que se observou suas qualidades curativas principalmente no tratamento de doenças do sistema digestivo.

A fórmula para a sua preparação foi mantida em segredo por um longo tempo, apesar de supostamente Marco Polo ter descoberto em uma de suas viagens para o Oriente, no final do século XIII. No entanto, não foi até o início do século XIX, quando começou a ser usada no Ocidente como um tratamento para a tuberculose.

O que é kefir?

Durante a fermentação do leite, um grupo de bactérias e leveduras se desenvolve, agrupam e formam grânulos de coloração branca, que em contato com a água ou o leite adquirem uma consistência cremosa, um leve sabor ácido, e uma aparência muito semelhante ao iogurte natural.

Propriedades nutricionais de kefir

O kefir contém mais de 40 tipos de microrganismos e vitaminas K, B12, B1, biotina (vitamina que ajuda na assimilação do complexo B), fósforo, cálcio e magnésio.
Da mesma forma, possui abundante triptofano, um aminoácido essencial que desempenha um papel fundamental em diversos mecanismos fisiológicos.

Propriedades curativas do kefir

O kefir restaura a flora intestinal, em especial após períodos de diarreia, para conseguir uma boa digestão e absorção dos nutrientes. Isto se deve ao fato de que o kefir elimina dos intestinos os microrganismos prejudiciais, aumentando a população bacteriana benéfica e de protetora da saúde.

Devido às suas propriedades antivirais, antifúngicas, antissépticas e antibióticas, é considerado adequado para prevenir problemas, tais como úlceras e gastrite.

Por conter triptofano, o kefir tem um efeito positivo sobre o sistema nervoso, já que melhora os problemas, para conciliar o sono ou aprofundá-lo, e também beneficia as pessoas que sofrem de depressão.

No entanto, devido ao seu sabor amargo, muitas pessoas rejeitam o seu consumo. Por isso, alguns preferem incorporá-lo a algumas frutas doces como passas e tâmaras picadas, as quais, além de melhorar o sabor, parecem facilitar o processo de fermentação.
Atualmente, é recomendado para combater a síndrome da fadiga crônica, a doença de Crohn, e o enfisema pulmonar ao tonificar e regenerar o organismo após a ingestão de antibióticos.

A seguir se apresenta a forma de preparar corretamente o kefir de leite

Despeje em um recipiente de vidro ou porcelana um litro de leite integral à temperatura ambiente. Adicione de 2 – 4 colheres de sopa de grãos de kefir. Tampe o recipiente para evitar impurezas, deixando uma saída de ar, já que alguns gases são expelidos.

Deixe fermentar por cerca de 12 a 48 horas. Em seguida, apenas se deve coar e tomar como refresco nas próximas 24 horas (sem refrigeração) e por até cinco dias (armazenado na geladeira). Para ter sempre a mão o kefir, use os bacilos com uma nova dose de leite(Isca).

Nota: na preparação do kefir não se deve usar utensílios de metal, já que podem gerar eletricidade, devido à acidez do meio e cortar os “grãos” desnecessariamente.

Receita saudável com kefir

Pão de farinha de milho e kefir

Ingredientes

  • 2 xícaras (500 ml) de farinha de milho
  • 6 colheres de sopa de gérmen de trigo
  • 6 colheres de sopa de farinha de trigo integral
  • 1 colher de sopa de sal
  • 1 colher de sopa de sementes de anis
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 1 colher de sopa de açúcar mascavo
  • 2 ovos batidos
  • 1 colher de sopa de óleo
  • 500 ml de leite de kefir

Preparação

Pré-aqueça o forno a 200°C. Em uma frigideira grande coloque todos os ingredientes secos e separe, em outro recipiente, os líquidos. Adicione à panela a mistura seca, bata até obter uma massa de consistência suave e cremosa.

Unte uma panela com o óleo e despeje a preparação. Asse por 20 minutos ou até que a superfície da massa fique dourada. Sirva quente com manteiga light ou geleia doce.