À luxação, chamada também deslocamento, consiste no deslocamento persistente das estruturas ósseas que formam uma articulação, de tal maneira que os ossos articulares ficam afastados e não mantém suas relações normais.

As luxações podem aparecer por causas congênitas ou adquiridas. As luxações congênitas são devido à malformação das superfícies articulares por um defeito em seu desenvolvimento durante a vida intrauterina. As luxações adquiridas podem ser traumáticas ou patológicas; as primeiras tem por causa um trauma sobre a articulação, e as patológicas são consequência de doenças que alteram ou destroem as superfícies articulares.

A pessoa apresenta dor mais ou menos intensa e impossibilidade ou dificuldade para fazer movimentos que normalmente praticava com a articulação que havia sido luxada. Além disso, deformidades são evidentes na área luxada e inchaço dos tecidos ao redor da articulação. Por apalpação se aprecia a condição anormal das extremidades ósseas e se observa um encurtamento ou alongamento das extremidades afetadas.

Embora uma luxação requeira assistência médica, sua recuperação pode ser mais rápida com a ajuda de remédios caseiros e naturais, como os seguintes.

Remédios Caseiros Para Luxações:

  • Ferva 100 gramas de cavalinha em um litro de água por 10 minutos. Deixe esfriar e coe. Beba diariamente 2 xícaras. Este remédio ajuda a regeneração.
  • Despeje em ½ xícara de água 30 gotas de tintura de arnica (você pode conseguir nas farmácias botânicas e de ervas) e embeba um pano com esta preparação. Aplique várias vezes ao dia sobre a área afetada especialmente dentro das 24 horas após ter ocorrido à luxação. A arnica é uma planta que ajuda a desinflamar a área e também reduz os hematomas.
  • Ferva um punhado de folhas de confrei em um litro de água por 10 minutos. Cubra e deixe esfriar. Em seguida, aplique, ainda quente, mediante um pano embebido sobre a área afetada. Este remédio é aplicado depois de passadas 24 horas de haver ocorrido à luxação. Este remédio ajuda a reduzir a dor e a inflamação.
  • Despeje 1 colher de sopa de pimenta caiena em uma xícara de água que está fervendo. Cubra e deixe esfriar. Tome 2 xícaras por dia. A pimenta caiena é considerada um anti-inflamatório e analgésico natural.

Recomendações: Passado o tempo de imobilização é habitual que seja prescrita de terapia de reabilitação, a fim de recuperar a mobilidade da articulação e fortalecer a área.

Em ocasiões os deslocamentos podem ser acompanhados por danos em outras estruturas próximas de modo que, se isso ocorrer, os nervos, os vasos sanguíneos e os ossos podem resultar lesionados, por vezes de forma grave, precisando inclusive de tratamento cirúrgico. Caso seja uma lesão muito grave podem ficar sequelas, como paralisia do nervo.

Perguntas e Respostas sobre Luxações:

É verdade que uma articulação que tenha luxado uma vez é mais propensa de que aconteça a mesma coisa novamente?

Sim, de fato. Quanto mais vezes ela tenha sido luxada, mais aumentará sua predisposição (luxação reincidente ou recorrente). Isto se deve ao fato de que a lesão sofrida pela cápsula articular ao se deslocar cicatriz fracamente, ou as cicatrizes aparecem nela, além de produzir uma atrofia dos músculos que a rodeiam, se distendendo de uma maneira progressiva. Quando se chega a esta situação, qualquer esforço ou inclusive um pequeno traumatismo, provoca novamente a mesma luxação. A articulação do ombro é a que com maior frequência sofre com este tipo de luxações recorrentes.

Quais medidas de urgência devem ser tomadas diante de uma luxação no cotovelo?

Em primeiro lugar, não deve ser realizado nenhum tipo de manipulação sobre a área afetada, já que ela seria possível lesionar outras estruturas. O paciente tem que se mover, rápida e confortavelmente, para um centro médico. Até esse momento, a única coisa que pode ser feita é segurar o membro que sofreu a luxação, sem forçá-lo para nenhum lado e mantendo-o na posição que tomou ao ocorrer à luxação.

A luxação de ombro é uma daquelas que se produz com mais facilidade…

Porque se trata de uma articulação muito superficial, ao não estar cercada por uma “almofada” carnuda que a proteja dos golpes, torna-se muito exposta aos traumatismos externos. Por outro lado, é uma das articulações que realizam maior atividade funcional e que possuem uma grande amplitude de movimentos, por isso resulta lógico que se luxe mais do que aquelas que se utiliza menos.

É verdade que os idosos não costumam sofrer luxações?

Nos idosos, como em qualquer outra pessoa, são possíveis as luxações. O que acontece é que tanto neles como nas crianças são muito raras. Nestes, o tecido ósseo que se integra nas articulações é muito maleável e, inversamente, nos idosos é muito frágil, de modo que, diante de qualquer tipo de traumatismo, cede antes que os ligamentos. Assim, nos idosos são mais frequentes as fraturas do que as luxações.

Em que consiste uma luxação do maxilar inferior?

Uma luxação do maxilar inferior se produz de uma forma espontânea quando se abre em excesso a boca, por exemplo, ao bocejar, ao rir em voz alta, ao tentar comer com uma mordida muito grande, etc. Não costumam se originar deslocamentos na cápsula articular, embora algumas vezes é possível que se distenda, o que implica o risco de que a luxação se produza novamente.

Uma vez que a mandíbula foi luxada, o paciente não pode fechar a boca e experimenta dor na altura da articulação. Embora reduzir essa luxação seja muito simples, é preciso que o faça um médico. Posteriormente, e durante certo tempo, a pessoa que sofreu este transtorno terá que se alimentar com líquidos, a fim de evitar que ao mastigar se repita a luxação.

Em que se diferencia uma subluxação de uma luxação?

Em uma luxação, as superfícies ósseas que normalmente estão em contato em uma articulação, sofrem um grande deslocamento. No entanto, na denominada subluxação, que é uma lesão semelhante, os ossos não se movem de uma forma notável, de modo mantém algum ponto de contato. Quanto ao tratamento, em ambos os casos, é semelhante.