O sarampo é uma doença viral, altamente contagiosa e exantemática, que afeta, geralmente, crianças e adolescentes. O sarampo começa como um resfriado comum, com tosse, coriza, olhos vermelhos e lacrimejantes e febre entre leve e moderada.

Em seguida, aparece a manifestação mais típica desta doença, o sinal de Koplik, que é um número variável de manchas esbranquiçadas como respingos de açúcar que ficam salientes sobre a mucosa da boca avermelhadas ao seu redor.

Posteriormente, a febre sobe outra vez num intervalo de 39° C a 40° C, a tosse piora, e é quando se inicia a erupção na face, por trás das orelhas, nas asas do nariz e ao redor da boca, estendo-se depois para o tronco e extremidades. A erupção desaparece com uma descamação.

Na maioria dos casos, o sarampo dura uma média de dez dias. A imunidade que gera é duradoura, por isso apenas é possível sofrer desta doença uma vez.

Devido ao fato de que o sarampo, afeta, principalmente, o sistema imunológico do organismo, além de causar dor e irritação nos olhos que pode levar a conjuntivite, resulta conveniente fortalecer as defesas, procurar aliviar a dor e aliviar os olhos, mediante remédios caseiros, como os seguintes.

Remédios Caseiros Para Sarampo:

  • Misture três partes de flores de tília e duas partes de frutos de rosa mosqueta e sabugueiro. Depois, ferva 2 colheres de sopa do preparado durante dez minutos em um quarto de litro de água. Retire do fogo, deixe esfriar e coe. Beba três xícaras por dia adoçado com 1 colher de chá de mel.
  • Misture três partes de raízes de helênio, três de verbena, duas de flores de borragem, duas de raízes de erva-doce e duas de folhas de sabugueiro. Ferva 1 colher de sopa desta preparação em um quarto de litro de água e deixe repousar por dez minutos. Beba três xícaras por dia.
  • Despeje 1 colher de sopa de camomila em uma xícara de água que está fervendo. Tampe, deixe esfriar um pouco e coe. Realize várias vezes ao dia enxagues com esta infusão morna.
  • Despeje 1 colher de sopa de sal em uma xícara de água. Em seguida, coloque essa preparação em um conta-gotas e aplique várias gotas no canto de cada olho.
  • Limpe os olhos com uma gaze embebida com água fervida do canto interno do olho até o exterior, no caso de se apresentarem crostas. Use uma gaze diferente para cada olho.
  • Ferva, durante 5 minutos, em um litro de água 30 gramas de flores de borragem e um punhado de tília. Retire do fogo e deixe esfriar. Tome ao longo do dia.
  • Dê à criança um banho com óleo da árvore do chá ou camomila romana a 2,5%. Este remédio é adequado para o alívio do desconforto da erupção que causa o sarampo.
  • Prepare em uma panela com um quarto de água, flores de tília e frutos de rosa mosqueta. Mantenha no fogo apenas até romper fervura e, em seguida, afaste calor, deixe repousar alguns minutos e coe. É preciso tomar três xícaras por dia, sempre quente e de preferência adoçado com mel.
  • Faça uma infusão de uma ou duas colheres de chá escabiosa em uma xícara de água que está fervendo. Cubra e deixe esfriar. Tome de três a cinco xícaras por dia. Adoçando este chá com xarope de granadas se aumenta sua eficácia.

Recomendações: Consuma suficientes líquidos, especialmente água e sucos, já que com a febre e a sudorese, a desidratação pode ocorrer rapidamente.

Coloque um umidificador frio no quarto para dar um pouco de umidade ao ar do quarto e facilitar a livre respiração. No entanto, é necessário lavar o umidificador diariamente para evitar o crescimento de fungos que podem piorar a situação.

Mantenha as luzes baixas, já que o sarampo pode causar irritação nos olhos e torná-los sensíveis à luz. Também, resulta conveniente usar óculos escuros em ambientes fechados.

Restringir a atividade no caso das crianças. Muitas crianças vão querer sair para brincar quando se sentem um pouco melhor. No entanto, é melhor garantir que fiquem em casa até que tenham se curado totalmente.

Chame imediatamente o médico se:

  • Existe dor excessiva nos ouvidos.
  • Saí uma secreção de cor amarela pelos olhos ou pelo nariz.
  • Tem febre após o quinto dia da erupção.
  • Existem sintomas de pneumonia, como dificuldade em respirar, chiado no peito, dor no peito ou tosse severa.
  • Existem sinais de problemas neurológicos, como convulsões, delírio, sono profundo (não consegue despertar com facilidade), fraqueza ou espasmos em uma perna ou braço.

Leia também: “Tratamentos Para o Sarampo“.

Perguntas e Respostas Sobre Sarampo:

É verdade que, por vezes, o sarampo origina uma meningite?

Estima-se que 1 em cada 1000 dos casos, aproximadamente, se apresenta algum tipo de complicação neurológica, por exemplo, meningite ou encefalite. Em um número reduzido de casos, a complicação se manifesta antes que apareça a erupção e é devido a uma infecção causada pelo próprio vírus do sarampo.

O mais frequente é que, pelo contrário, se evidencie depois do aparecimento da referida erupção cutânea e se considera, então, como uma infecção sobreposta motivada pelo déficit imunológico que causa a doença. Por outro lado, não parece que entre a gravidade desta e a doença neurológica exista relação alguma. O normal é que, no caso de uma forma precoce, o prognóstico seja bom.

Para obter uma imunidade eficaz, o que é melhor: passar o sarampo ou se vacinar contra ele?

As investigações realizadas neste sentido demonstram que as percentagens de anticorpos estimuladas pela vacina são mais baixas do que os que procuram a própria doença. No entanto, a imunidade que origina a vacina é suficientemente eficaz, e, em geral, sua proteção é tão duradoura como a que se deriva de ter tido a doença. Verificou-se que o número de anticorpos aumenta rapidamente quando o organismo entra em contato com o vírus e que, consequentemente, se evita o aparecimento da doença.

Por outro lado, levando em conta as possibilidades de que se produza alguma complicação, assim como a deterioração do estado geral que a doença causa, a vacina é, sem dúvida, altamente recomendada.

Deve ser isolado do resto dos seus irmãos um menino que acaba de contrair sarampo?

Dado que o contágio é muito fácil na fase anterior ao aparecimento dos sintomas, o fato é que, na maioria dos casos, as precauções de isolamento resultam de pouca utilidade. Você não deve se esquecer de que uma pessoa com sarampo é contagiosa desde 9 ou 10 dias após o contato com o vírus até cerca de cinco dias após o desaparecimento da erupção.

Deve notar-se que, hoje, se isola aqueles que sofrem de sarampo sofrem, não para que não infectem as outras pessoas, mas em benefício próprio, para evitar a possibilidade de contrair infecções bacterianas superadicionadas ao processo viral. Em qualquer caso, o isolamento é removido após um ou dois dias depois que a temperatura tenha voltado ao normal.