A angélica é uma planta perene pertencente à família Umbeliferona, que pode chegar a medir até 2,5 metros de altura. Portanto, é considerada a planta aromática de maior tamanho que se conhece.

Seu caule é ereto e ramificado, e as folhas tem três segmentos ovais e serrilhados. As umbelas são terminais e o pericarpo está comprimido lateralmente. Da sua raiz, muito semelhante a da beterraba, saem muitas raízes paralelas que murcham quando termina a floração.

A angélica prefere os locais frios e úmidos para crescer e recolher as folhas quando ainda são jovens; o talo nos meses de maio a junho; e os frutos em setembro. As raízes, que podem atingir 30 cm de comprimento, devem ser removidas no segundo ano, se possível, no outono, devido ao seu maior teor de óleos essenciais.

É importante observar que a angélica não apenas tem o seu lugar no mundo da medicina natural, mas também pode ser usada na gastronomia. Os brotos novos de angélica servem para realçar saladas, sopas, molhos, verduras e legumes.

Em massas são usados os talos florais e caules, depois de terem sido cortados em pedaços e preservados. Os frutos são usados como uma especiaria. Talvez esse uso se deva ao fato de que a angélica tem um aroma perfumado e um ligeiro e agradável sabor doce que recorda o zimbro, embora no final deixe um ligeiro sabor amargo.

Propriedades Curativas da Angélica

A angélica é rica em cumarinas, compostos brancos e cristalinos que cheiram a baunilha, linalol e borneol (atividades antibacterianas e antifúngicas). Entre outros constituintes encontram-se também a resina, o amido e vários açúcares naturais, tais como a sacarose, frutose e glicose. Os frutos e raízes da angélica são aromáticos, estimulantes, digestivos, expectorantes, antiespasmódicos.

Na Idade Média, a angélica foi objeto da mais alta estima, uma vez que foi considerada “protetora contra o contágio da peste bubônica”. Segundo a lenda, um monge sonhou que um anjo disse-lhe que esta planta poderia curar a terrível doença. O monge batizou a planta como “angelical”, em homenagem ao seu visitante e, por isso, as pessoas mastigavam a raiz para se proteger desta doença e inclusive confeccionavam colares com folhas de angélica para os seus filhos com esse mesmo fim.

No século XVIII, os ervanários utilizavam a angélica para tratar problemas respiratórios como resfriados, bronquite e tosse. Este uso tem, atualmente, uma base científica. Em pesquisas realizadas com animais na Alemanha, o óleo essencial de angélica demonstrou ter efetivamente um efeito relaxante sobre a traqueia.

Os médicos asiáticos e os médicos tradicionais da Índia têm usado durante séculos a variedade chamada angélica chinesa ou dong quai (angélica sinensis) como remédio eficaz para problemas ginecológicos, como TPM e sintomas da menopausa, entre outros.

Neste sentido, a angélica chinesa relaxa o útero e, combinada com outras ervas chinesas pode estimular a secreção de estrógenos, um hormônio feminino que, em baixos níveis, pode causar problemas menstruais.

Os estrógenos são também os responsáveis por muitas perturbações relacionadas com a menopausa, então o dong-quai ajuda a reduzi-los. Muitos herbalistas consideram a angélica chinesa também como um afrodisíaco feminino.

Da mesma forma, a angélica pode aliviar a anemia e a fraqueza, acalmar os nervos, controlar o aparecimento de dores de cabeça, aliviar o estresse e também possui propriedades digestivas (evita a formação de gases, indigestão, gastrite, etc.).

Remédios Populares com Angélica

  • Remédio com angélica para a síndrome pré-menstrual: lave e corte um pedaço de raiz de angélica chinesa ou dong quai e ferva, durante 5 minutos, em uma xícara de água. Cubra, filtre e deixe esfriar. Beba uma xícara diariamente durante 10 dias antes da menstruação.
  • Remédio com angélica para a menopausa: despeje uma colher de chá de pó de raiz de angélica chinesa em um copo com água que está fervendo. Cubra, coe e deixe esfriar por 15 minutos. Beba dois copos diários.
  • Remédio com angélica contra a fraqueza: coloque em uma jarra 20 gramas de raiz seca de angélica picada e 10 gramas de folhas e topos floridos secos de manjericão. Despeje sobre elas 1 litro de água fervendo, tampe e deixe descansar por 30 minutos. Coe, adicione, se desejar, 100 gramas de melaço ou mel de Milflores e dissolva bem. Tome uma xícara (125 ml), depois do almoço e outra depois do jantar. Continue tomando até conseguir melhorias. Beba com prudência em caso de diabetes.
  • Remédio com angélica contra o estresse ou cansaço devido à tensão: coloque em um frasco 70 gramas de sementes secas de angélica esmagadas, 15 gramas de canela com ramo picado e 5 gramas de noz-moscada ralada, adicione 2 litros de vinho de Málaga, feche bem e deixe marinar por nove dias, agitando de vez em quando o frasco. Coe e armazene em um par de garrafas. Beba duas xícaras (de 50 a 75 ml cada) por dia, em pequenos goles, depois do almoço e jantar. Continue o tratamento até conseguir melhoria. Este remédio é contra-indicado em pessoas que estão em tratamento antialcoólico e, devido à noz-moscada não é recomendado durante a gravidez e lactação.
  • Remédio digestivo com angélica: coloque 1 litro de vinho em uma garrafa e adicione 20 gramas de nozes de angélica, 10 gramas de canela em ramo picada e 5 gramas de sementes de cominho. Cubra e deixe marinar durante nove dias, agitando de vez em quando. Coe, coloque em uma garrafa e tampe. Tome duas xícaras por dia (um copo de 50 ml), uma ao meio-dia e uma à noite, em pequenos goles. Não tome este remédio em caso de gravidez ou lactância, ou para aqueles que estão em tratamento de álcool, nos casos de hiperestrogenismo (devido ao cominho) e diabetes.
  • Remédio com angélica para gastrite: misture 25 gramas de folhas de sálvia, 20 gramas de folhas de malva, 20 gramas de folhas de angélica e 20 gramas de semente de linhaça e em seguida extraia uma colher de chá desta preparação. Despeje em um copo de água que está fervendo. Cubra e deixe em infusão por 15 minutos. Coe e beba uma xícara após as refeições.
  • Remédio afrodisíaco feminino com angélica: coloque em uma jarra 20 gramas de raiz de angélica desfiada e 20 gramas de folhas secas de hortelã-pimenta e despeje sobre elas 1 litro de água fervendo, tampe e deixe descansar por 30 minutos. Coe e adicione 100 gramas de melaço ou açúcar mascavo. Mexa bem e beba 2-3 copos pequenos (100 ml por copo) durante o dia, após as refeições principais. Continue o tratamento por um mês e meio. Este remédio não deve ser utilizado no caso da diabetes.
  • Remédio afrodisíaco feminino com angélica: coloque 10 gramas de canela picada para ferver em 1 litro de água por 5 minutos, retire do fogo e adicione 30 gramas de flores e folhas secas de angélica. Cubra e deixe descansar por 15 minutos, coe e despeje em uma garrafa, acrescente 100 gramas de melaço e dissolva bem. Tome duas ou três xícaras por dia, 100 a 125 ml cada uma. Devem ser tomadas de manhã, depois do almoço e depois do jantar. No caso de tomar apenas dois copos, faça-o depois do almoço e jantar. Continue o tratamento até conseguir uma melhoria. Por causa do melaço que contêm os diabéticos não devem utilizar este remédio.