O hissopo (hyssopus officinalis), originário da região mediterrânea, é uma planta perene pertencente à família da hortelã, que cresce em solo seco e chega a 1 metro de altura.

Seu caule ramoso, reto e lenhoso está cheio de pequenas folhas lanceoladas e estreitas de cor verde escuro e espigas de flores brancas, rosadas, roxas ou intensamente azuis; que desprendem um forte aroma, algo que recorda a cânfora.

Devido ao sabor ligeiramente amargo, mas muito agradável do hissopo, em muitos lugares, é utilizado como um condimento. Também se utiliza o hissopo (flores e folhas) como um ingrediente na elaboração de alguns licores.

No século I, Dioscorides batizou esta planta com o nome de hissopus, do hebraico azob, “erva santa”. Hipócrates e Galeno recomendavam esta planta, especialmente para as doenças respiratórias.

Propriedades Curativas do Hissopo

Uma pesquisa recente confirmou que em tempos antigos se dizia que o hissopo é uma das plantas mais adequadas para o tratamento de doenças respiratórias (asma, bronquite aguda e crônica, resfriados, febre do feno, tosse, etc.), já que tem propriedades expectorantes e antiespasmódicas. Neste caso é utilizado em xarope e em infusão.

O hissopo é um diurético suave, mas eficaz para eliminar pedras nos rins e é muito utilizado em transtornos intestinais, anorexia e cãibras abdominais, devido às suas propriedades digestivas e apetitosas.

Quando aplicado de forma externa, o hissopo ajuda a cicatrização de feridas, eczema e úlceras, graças aos taninos que contém e que lhe dão o seu poder adstringente.

O hissopo é considerado um bom depurativo do sangue e tem o poder de impedir a sua coagulação, além de devolver os níveis normais de pressão muito baixa.

Remédios Caseiros Com Hissopo

  • Remédio com hissopo para bronquite crônica: ferva um litro de água durante 10 minutos e em seguida, adicione 20 gramas de flores de hissopo bem secas e esmigalhadas. Retire do fogo, deixe descansar por 10 minutos e coe com um pano fino. Beba de duas a três xícaras por dia, tendo sempre a precaução de aquecer a infusão, a uma temperatura moderada, mas sem que volte a ferver.
  • Remédio com hissopo para tosse persistente: aqueça um litro de água e quando ferver adicione 100 gramas de floração de hissopo, bem secas e picadas. Deixe repousar por cerca de 10 minutos e coe. Uma vez fria a infusão, adicione ½ quilo de açúcar e mexa várias vezes ao dia, até que se obtenha um xarope. Tome uma colher a cada 2-3 horas, mas sem chegar a ultrapassar 100 gramas por dia.
  • Remédio com hissopo para feridas e eczemas: despeje 2 colheres de sopa de folhas de hissopo por litro de água que está fervendo. Deixe repousar até que se encontre fria. Molhe um pano de algodão limpo. Coloque sobre as áreas afetadas e deixe por 15 minutos.
  • Remédio com hissopo para dores de estômago: ferva 1 fruto de erva-doce dividido em vários pedaços e coloque em um copo de água que está fervendo. Tome um copo para acalmar o estômago.
  • Remédio com hissopo para aliviar a dor de dente: ferva um punhado de hissopo em ¼ de litro de vinagre por 5 minutos. Retire do fogo e deixe esfriar. Use como bochecho várias vezes por dia.
  • Remédio com hissopo para combater o reumatismo: coloque um punhado de flores frescas em 1 litro de água que está fervendo. Cubra e deixe esfriar. Adicione na água da banheira e permaneça nela por 15 minutos.
  • Remédio com hissopo para transtornos nervosos: misture partes iguais, passiflora, sálvia, flor de laranjeira, hissopo e limão. Extraia uma colher rasa e despeje em um copo de água que está fervendo. Tome 3 xícaras por dia. É um chá de ervas calmante.

Precauções

• O hissopo não é recomendado para os epiléticos nem durante a gravidez.

• Em doses elevadas, o hissopo é tóxico e apresenta fenômenos epilépticos.