Muitas pessoas pensam que os cuidados de saúde dental apenas previnem o aparecimento de doenças próprias da boca. No entanto, a realidade é muito diferente, já que os problemas da boca e, em particular, nas gengivas, podem ter consequências em outras partes do nosso corpo.

Leve em conta que a boca não é uma parte independente do corpo, mas que se comunica de forma direta com muitos outros órgãos e sistemas, bem como com o resto do corpo através do sangue. Por isso, é importante cuidar da saúde bucal, assim como prevenir e tratar qualquer tipo de problema e infecção que afeta a boca. Não apenas está em risco a saúde da nossa boca, mas também do resto do corpo.

Leia também: “Dicas para uma Boca Saudável“.

Para que possamos nos orgulhar de um sorriso saudável e dentes perfeitos, também prevenir o aparecimento de problemas e doenças, é essencial adquirir hábitos adequados de higiene oral em uma idade precoce, por meio de escovação adequada após cada refeição, utilização de fio dental e anti-séptico bucais. Da mesma forma, é preciso cuidar da alimentação, evitar o tabaco e reduzir o consumo de doces e bebidas alcoólicas, refrigerantes, café e sucos ácidos. É necessário conhecer alguns dos principais problemas que afetam a boca para poder combatê-los:

Gengivite: A gengivite ou inflamação da gengiva é um dos problemas dentais mais comuns. Esta estrutura é a responsável por proteger a dentição e apoiar os dentes. Se esta condição não for tratada pode conduzir a queda dos dentes. Além disso, alguns estudos relacionam este problema com algumas doenças do coração, diabetes ou artrite reumatoide.

Halitose: É normal que ao acordar tenhamos mau hálito já que o fluxo de saliva diminui enquanto dormimos. Este problema pode ser controlado com uma boa higiene dental e tomando pela manhã uma xícara de café ou chá verde.

No entanto, quando o mau odor é constante estamos diante de um problema que tem de ser levado em conta, já que pode estar indicando a presença de outras anomalias, tais como gengivite, úlceras estomacais ou necrose dos dentes.

Boca seca: Todo mundo, em algum momento, sente a boca seca, especialmente quando estamos nervosos ou vivemos situações estressantes, como pode acontecer nos exames ou quando temos que falar em público. A secura da boca é causada por uma diminuição temporária na saliva. Não é, portanto, um problema grave, exceto quando esta situação torna-se crônica.

Isso ocorre quando se consome medicamentos antidepressivos ou quando se recebe quimioterapia na cabeça e pescoço. Diferentes pesquisas têm desenvolvido nos últimos tempos soluções para motivar a secreção de saliva.

Cárie: É um dos problemas mais comuns de saúde. Na verdade, praticamente todas as pessoas já tiveram alguma antes de completar 45 anos. Trata-se de uma doença infecta que provoca a destruição progressiva dos tecidos duros dos dentes.

Estes são cobertos por um esmalte que os protege das agressões externas. No entanto, quando esta camada vai desaparecendo por sua descalcificação, os germes presentes na boca têm uma via livre para atacar os dentes.

A melhor maneira de evitar o aparecimento de cárie é tendo uma boa higiene oral e com revisões regulares ao dentista (recomenda-se duas visitas por ano).

Bruxismo: É um problema comum, que se caracteriza por ranger e apertar os dentes de uma forma excessiva. Finalmente, esta anomalia pode provocar que os dentes se desgastem e se fraturem. Também provoca dor intensa orofacial, ouvidos e mandíbula, rigidez do pescoço, inflamação muscular, ansiedade, insônia, dor de cabeça intensa, assim como morder a língua, lábios e bochechas.

Quando se torna crônico, a articulação têmporo mandibular pode ser muito afetada e comprometida. O tratamento depende de cada pessoa, mas, em qualquer caso, deve ser integral e multidisciplinar entre dentista e psicólogo. Antes de começar, deve-se ter claro qual é a causa originária do transtorno, que será determinada pelo dentista. Na maioria dos casos, recomenda-se dormir com uma placa na boca e aprender técnicas de relaxamento.

Osteoporose: Embora muitas vezes se fale dos efeitos da osteoporose nos ossos (quadril, coluna, pernas…), a realidade é que os dentes também são afetados pela perda gradual de mineralização que diminui a densidade óssea.

Eventualmente, a doença pode causar a perda do dente e enfraquecer de forma considerável a mandíbula. Para evitar isso, é importante tomar a quantidade necessária de cálcio, assim como de vitaminas D e K.