Normalmente as pessoas associam a gravidez de gêmeos e múltiplos com o “alto risco”, mas para tanto é preciso os potenciais riscos e complicações, bem como seus sintomas e opções de tratamento caso haja complicações, no sentido de preparar o casal para lidar com a situação, em caso de quaisquer problemas na gestação.

Alguns dos riscos de uma gravidez de gêmeos ou múltiplos são:

  • Trabalho de parto e parto prematuro do bebê.
  • O maior risco associado com os nascimentos múltiplos seria o parto prematuro, portanto, o nascimento prematuro do bebê.

  • Síndrome de transfusão feto-fetal.
  • Síndrome de transfusão feto-fetal: é uma condição única para múltiplos monozigóticos (bebês que tiveram origem em um só óvulo), que compartilham uma placenta. Os vasos sanguíneos da placenta são cruzados o que resulta em um fluxo irregular de sangue, trazendo perigo para os bebês, mas não afeta a saúde da mãe.

  • Gêmeos – MoMo.
  • Gêmeos monoamnióticos são gêmeos idênticos que se desenvolvem no interior do mesmo saco amniótico, também conhecido como gêmeos MoMo.

    Seus cordões umbilicais ficam emaranhados e se comprimem, cortando o fluxo de nutrientes e oxigênio de seus corpos que se encontram em desenvolvimento; mães de gêmeos MoMo requerem monitoramento cuidadoso e possível hospitalização.

  • Diabetes gestacional.
  • Mães de gêmeos, trigêmeos e outros múltiplos tem mais do que o dobro da probabilidade de ter diabetes gestacional durante a gravidez, porque ocorre um aumento exagerado dos hormônios produzidos pela mãe que carrega mais de um bebê.

    Além disso, interfere diretamente na capacidade do corpo de processar insulina (hormônio responsável por levar açúcar, ou seja, energia para as células).

  • Problemas com a placenta.
  • A existência de uma placenta na qual é compartilhada com os múltiplos gêmeos ou mais têm um risco maior de complicações como placenta prévia e pode levar a complicações perigosas para a mãe, incluindo sangramento durante a gravidez ou após o parto.

Os Problemas de Coração

Descobrimos que as mulheres que carregavam dois ou mais fetos, são 13 vezes mais propensas a sofrer de insuficiência cardíaca, e o risco de ter um ataque cardíaco durante a gravidez é quase quatro vezes maior, o que se atribui ao estresse fisiológico, explicando que cada feto aumenta ainda mais o nível de débito cardíaco.

Os problemas de pressão arterial podem afetar muitas mães de gêmeos e múltiplos, e a hipertensão induzida pela gravidez é diagnosticada quando a pressão arterial das mulheres é maior que 140/90 mmHg.

A pressão arterial elevada é um sintoma de uma condição chamada de pré-eclâmpsia.