A enxaqueca é uma doença muito comum que afeta milhões de pessoas ao redor do mundo, especialmente as mulheres entre 15 e 55 anos.

A enxaqueca se diferencia da dor de cabeça ao caracterizar-se pela recorrente crise cuja duração oscila entre duas e setenta e duas horas e onde se manifesta.

Entre os sintomas mais frequentes da enxaqueca estão:

  • Dores de cabeça (mais de um lado do que do outro da cabeça).
  • Hipersensibilidade a estímulos sensoriais (luz, ruído).
  • Falta de apetite.
  • Fadiga.
  • Visão alterada (ver estrelas ou linhas em ziguezague, ponto cego temporário).
  • Transtornos digestivos (náuseas).
  • Manifestações de caráter afetivo, como a ansiedade.

Sintomas após a crise de enxaqueca:

  • Confusão mental.
  • Necessidade de dormir mais.
  • Dor de garganta.

Existem diferentes tipos de enxaqueca os quais mencionamos a seguir: enxaqueca sem aura, enxaqueca com aura (típica, prolongada, sem dor de cabeça ou de início agudo), enxaqueca oftalmoplégica, enxaqueca retiniana e enxaqueca transformada (com abuso de analgésicos ou sem o abuso deles).

Existem várias causas que provocam o aparecimento da enxaqueca e que incluem situações tanto do tipo físico como biológico ou psicológico, as quais detalhamos a seguir:

  • A ingestão de álcool.
  • Alimentos como cacau, laticínios, frutas cítricas, frutos secos, especiarias e conservantes, entre outros.
  • A menstruação ou o uso de pílulas anticoncepcionais.
  • A insolação prolongada.
  • A alteração do ritmo do sono.
  • Estresse.
  • Jejum prolongado.
  • Reação alérgica.
  • Luzes brilhantes, ruídos altos e certos cheiros de perfume.
  • Alimentos que contêm tiramina (vinho tinto, queijo envelhecido, peixe defumado, fígado de galinha, figos e alguns legumes), glutamato monossódico ou nitratos (salsicha, salame).

No caso de estresse, este aumenta a presença de crises, não apenas no momento em que ocorre, tal como, por exemplo, o caso da população estudantil no período de exames, mas também sua ação se manifesta ao programar certas atividades antecipadas, sejam positivas ou negativas, como resultado do fruto da sua própria ansiedade ou o medo dessa atividade.

Com relação ao consumo de álcool, é importante que as pessoas não confundam a enxaqueca propriamente dita causada pelo consumo excessivo de álcool, que normalmente ocorre dentro de poucas horas (geralmente duas ou três), com aquela simples dor de cabeça produzida pela ressaca, que normalmente se apresenta depois de um intervalo de cinco a dez horas e após um consumo de álcool excessivo.

Remédios Caseiros Para Enxaqueca

  • Cubra o nariz e a boca com um saco de papel e inspire e expire várias vezes.
  • Coloque sobre a testa a casca de uma melancia ou uma banana madura, e prenda com uma gaze.
  • Coma quinze amêndoas ou morangos.
  • Tome uma colher de chá de noz moscada ralada em um copo de água.
  • Tome duas colheres de chá de vinagre de maçã em um copo de água com cada refeição reduz a frequência da enxaqueca.
  • Inale os vapores de um frasco de mostarda forte.
  • Realize banhos de mãos ou pés onde se adiciona o suco de limão ou mostarda.
  • Beba uma xícara de infusão de camomila previne as enxaquecas.
  • Misture uma colher de chá de manjerona, manjericão e alecrim em um copo e, em seguida, derrame sobre elas água recém fervida. Deixe em infusão durante 10 minutos. Coe e adicione mel de alecrim para reduzir a amargura. Tome um copo em jejum e mais ao longo do dia.
  • Despeje uma colher de chá de laranja azeda, uma de limão e uma de hortelã em uma xícara de água fervendo. Cubra, deixe esfriar e coe. Tome uma xícara após a refeição principal durante 3 meses.
  • Mergulhe os pés em um balde com água quente e adicione três colheres de sopa de sal. Nota: não use este remédio se você sofre de varizes.
  • Deite-se durante 30 minutos em um quarto escuro e silencioso, sem travesseiro.
  • Coloque 2 colheres de sopa de gengibre fresco em um copo de água fervendo e tampe. Coe e beba diariamente para prevenir os ataques de enxaqueca.
  • Ferva um punhado de folhas de calêndula em ¼ de litro de água por três minutos. Retire do fogo, coe o líquido e beba devagar. Tome 2 xícaras por dia para combater os sintomas.
  • Aplique óleo de lavanda nas têmporas realizando uma pequena massagem em forma de círculos. Realize este remédio várias vezes até conseguir aliviar a dor.
  • Coloque uma colher de chá de folhas de lavanda em um copo de água fervendo. Deixe repousar por 10 minutos, filtre e tome uma xícara quando sentir que começa uma enxaqueca.
  • Bata 3 claras em neve e adicione 6 estigmas de açafrão. Agite com energia e depois espalhe a pasta sobre uma compressa que se coloca sobre a testa, enquanto descansa com os olhos fechados. Aplique este remédio sempre que necessário.
  • Coloque uma colher de sopa de verbena em um copo de água fervendo. Cubra e deixe esfriar. Beba uma xícara para aliviar o desconforto.
  • Mergulhe um punhado de folhas de hortelã em um pouco de água quente. Em seguida, aplique sobre a testa e feche os olhos para conseguir descansar.
  • Corte uma cebola grande descascada pela metade e, usando uma gaze, coloque sobre a área onde sente dor. Deixe o cataplasma por 30 minutos e, em seguida, substitua por uma compressa ou gaze quente.
  • Aplique suaves massagens circulares com os nós da primeira e da segunda falange dos dedos sobre as têmporas e a testa.
  • Ferva 50 gramas de sementes de funcho em 1 litro de água por 10 minutos. Banhe a testa e as têmporas com o líquido fresco por três vezes.
  • Macere um punhado de folhas frescas de orégano em ½ xícara de azeite de oliva. Aplique uma massagem suave sobre as têmporas com a pomada resultante.
  • Dilua ½ colher de sopa de óleo de gengibre em 1 colher de sopa de óleo de amêndoa doce. Aplique esta preparação com uma massagem nas têmporas. Você também pode mergulhar os pés em um recipiente com gengibre ou hortelã fresca.
  • Coloque um pano umedecido com um pouco de água fria em seu pescoço e conserve ali até que se aqueça. Repita este remédio até sentir melhora.
  • Pressione suavemente um ponto localizado a uma distância de dois centímetros abaixo da base do crânio por um ou dois minutos, o qual libera endorfinas que ajudam a reduzir a dor.
  • Despeje uma colher de sopa de erva-cidreira em um copo de água fervendo. Cubra e deixe esfriar. Tome uma xícara. Este remédio é eficaz para combater a enxaqueca de origem hormonal.
  • Despeje uma colher de sopa de matricária em um copo de água fervendo. Cubra e deixe esfriar. Coe e beba um copo. Esta planta contém uma substância analgésica de grande poder “anti- enxaqueca”.

Leia também: “Enxaquecas – Tratamento Contra Enxaquecas“.

Recomendações

Recomendações Alimentares: A alimentação é essencial para prevenir e corrigir a incidência das crises de enxaqueca tanto no que se refere à intensidade da dor como sua periodicidade. Por isso, recomendamos:

• O consumo de lecitina de soja diário, já que, segundo pesquisas, reduz a quantidade e a gravidade dos ataques.

• Consuma alimentos ricos em magnésio, como os frutos secos, os cereais integrais e o pão de trigo integral.

• Elimine da dieta queijo amarelo, picantes e chocolate devido ao fato de que irritam o sistema nervoso.

• Não abuse do consumo de enlatados e desidratados, já que tem altas concentrações de glutamato de sódio, aditivos alimentares e temperos a base de nitrato de sódio.

• Controle o consumo de gorduras de origem animal (limite o máximo possível o consumo de carne vermelha, em particular por seu teor de nitrato de sódio, que promove a cefaleia).

• Evite os alimentos que contenham aminoácidos tiramina, como bananas, leite e produtos derivados, etc.

• Reduza, se possível, o consumo de bebidas alcoólicas, especialmente o vinho tinto, já que possui um elevado teor de fenóis, que facilitam a irritação nervosa.

• Evite a ingestão de alimentos frios, já que estes podem irritar os nervos do paladar e intensificar a dor de cabeça.

Consulte o seu médico se a enxaqueca é acompanhada por:

  • Distúrbios da fala.
  • Torcicolo.
  • Vômitos.
  • Dormência em qualquer área do corpo.