A obesidade infantil ou transtornos alimentares tendem a ser notícia nos pilares que suportam informações de saúde sobre crianças. Mas há tantas doenças de influência nociva, com implicações tão ou mais preocupantes. A asma é uma delas. De acordo com pesquisas o número de pacientes asmáticos com idade entre 18 anos é de mais de meio milhão.

É verdade que temos desenvolvido novas formas eficazes contra a progressão da asma em crianças. Mas parece existir, no momento, um diagnóstico de prevenção global da doença. Na verdade estudiosos defendem na mídia que a asma continua a ser “sub-diagnosticada e sub-tratada”.

De acordo com especialistas, esta doença é uma das que mais atinge o trato respiratório em crianças. Além disso, estipulando que sua incidência é maior nos primeiros cinco anos de vida, com a probabilidade de 75% dos casos.

De acordo com a Academia Americana de Asma e Imunologia Alergy (AAAAI, EUA), os sintomas podem ser diferentes, embora na maioria dos casos, os fatores alérgenos (que causam alergias, tais como o tipo de rinite, conjuntivite alérgica, e dermatite atópica e infecções virais), ou tosse, são os principais fatores que proliferam seu desenvolvimento, introduzindo como ‘pistas’ para iniciar a avaliação de um dos sintomas asmáticos.

Leia também: “Como Tratar a Asma em Crianças“.

Em alguns casos, é possível reduzir a incidência de asma ao longo dos anos. Da mesma forma, em outros, pode provocar a deterioração de problemas mais graves durante a vida adulta. Então, isso estabelece um gerenciamento primário adequado da doença e o diagnóstico precoce da criança de forma a evitar um impacto negativo sobre o seu ambiente familiar e social.

Os sintomas variam de tosse seca ou dificuldade em respirar e suspiros, até os sinais sonoros na área do peito e dor no peito. A exposição da criança ao fumo, especialmente se a mãe é fumante, é outra causa de risco que afetam a progressão desta doença.

A Importância do Exercício Físico para Controlar os Ataques de Asma

Melhorias do físico podem controlar os ataques de asma ou levar a redução da ansiedade que ocorre por crises e é o resultado de exercício físico. Tudo isso afeta positivamente sendo o esporte uma das melhores maneiras de combater a insuficiência respiratória causada por esta doença.

Deve ser mencionado que esse exercício deve ser controlado por meio de um especialista que forneça exercícios adequados a criança, bem como a medida ótima e o esforço que a criança tem de realizar para que, pelo contrário, torne-se um exercício físico excessivo e prejudicial.

Tipo de Asma

Considerando-se a origem da mesma, esta doença é dividida em fatores extrínsecos, ocorre em 80% dos casos e a incidência ocorre por inalação de polens, ácaros, fungos, ou substâncias da pele dos animais, bem como certos alimentos, drogas, e intrínsecos (infecções).

Portanto, parece que a intervenção deve ser de responsabilidade do especialista, a fim de realizar uma linha eficaz para o tratamento paliativo. Caso contrário, a criança irá sofrer danos no sistema respiratório e imune que poderão ser complicados na idade adulta.