"Realizar uma intervenção cirúrgica para o aumento da mama tornou-se cada vez mais comum entre as mulheres, já que em muitos casos não estão satisfeitas com o tamanho dos seios e sua aparência em geral. Mas como toda cirurgia é preciso ter informações a respeito, procurar profissionais especializados e estar conscientes dos riscos que envolve. "

A operação de aumento de mama é a operação mais demandada pelas mulheres em todo o mundo. Se você é do tipo que não sabe se deve se submeter ou não à cirurgia, em Saúde Dicas te informamos sobre este tipo de intervenção para que você tenha um pouco mais de conhecimento.

O aumento de mama consiste na colocação de alguns implantes especialmente concebidos para essa finalidade, cujos fabricantes vêm desenvolvendo há mais de 40 anos. Atualmente, os implantes mamários oferecem uma ampla margem de segurança.

O material de preenchimento dos implantes mamários, que são utilizados é o gel de silicone coesivo, que ao contrário do gel de silicone convencional, oferece ainda maior segurança em caso de ruptura do implante.

Sobre a operação explicamos que a intervenção tem uma duração curta, em torno de uma hora ou duas horas e a anestesia utilizada é a geral, ou seja, você dorme completamente. Por sua vez, existem duas vias de implantação:

  • Via periareolar: ao redor da aréola do mamilo.
  • Via submamária: através de uma pequena incisão situada no sulco por debaixo do seio.

Apesar de termos dito que o implante mais utilizado é o gel de silicone coesivo, precisamos saber que podem ter diferentes características:

  • Com superfície áspera.
  • Forma redonda ou anatômica.
  • Perfil alto, moderado ou baixo.

Tal como acontece com qualquer operação pode haver uma série de efeitos colaterais e riscos:

Efeitos colaterais da cirurgia de implante de silicone nos seios:

Inchaço, hematomas, mudança na sensibilidade do mamilo e sensação de coceira temporária. Mama sensível à estimulação durante algumas semanas.

Riscos do implante de silicone nos seios

A contratura capsular (formação de tecido cicatricial ao redor do implante), ruptura do implante, infecção, hemorragia, aumento ou diminuição da sensibilidade do mamilo ou da pele da mama (geralmente de caráter temporário). As mamografias que serão realizadas no futuro exigirão uma técnica especial, comumente utilizada pelos radiologistas.

Recomenda-se uma série de dicas pós-operatórias que toda mulher deveria seguir como o uso de faixas elásticas e sutiãs sem costura durante 2 – 4 semanas. Auto-massagem circular diária a partir do sétimo dia. Além disso, a maturação completa das cicatrizes pode durar até um ano, embora continuar com uma vida normal possa acontecer passadas 3 – 4 semanas após a operação. Além disso, a cada 2 ou 3 anos teremos de recorrer a uma revisão periódica.

Se você decidiu realizar esta operação recomendamos que você procure centros especializados e seguro e solucione todas as dúvidas que tiver perguntando a um médico de cirurgia estética.