O aumento dos seios significa muito para as mulheres que desejam ter uma silhueta feminina de acordo com os padrões de beleza atuais… Mas nem tudo que brilha é ouro. Como toda intervenção cirúrgica, os implantes mamários podem causar complicações de diferentes tipos.

Nesse caso, veremos a ondulação, uma consequência bastante frequente do aumento dos seios, que, embora não implique gravidade, pode alterar consideravelmente a aparência dos seios.

São ondulações ou dobras no implante que se tornam visíveis na superfície da mama, especialmente quando a mulher perde peso após a cirurgia ou é muito magra. A visualização da ondulação depende da espessura da camada de gordura que cobre o implante.

Depois de alguns anos da colocação, o implante pode gerar essas dobras em sua superfície, o que é disfarçado se a mulher tiver uma maior quantidade de adiposidade em seus seios. Mas, quando é magra, as ondulações da prótese se transladam para a cápsula periprotética do implante e daí para a pele, por isso não é possível ver a partir do exterior.

Pode acontecer tanto nos casos de implantes com colocação subglandular, como quando se trata de implantes colocados atrás do músculo, já que se o peitoral e o tecido adiposo são no extremo muito finos, de todas as formas serão vistas as ondulações.

Como Evitar Ondulações Após Implante de Silicone nos Seios

Leia também: “Aumento de Mama: Implantes Salinos ou de Silicone?“.

Como Evitar ou Minimizar o Aparecimento das Ondulações

  • Os implantes colocados sob o músculo peitoral podem minimizar o aparecimento dessas ondulações. Em geral, os especialistas colocam a prótese desta maneira no caso de mulheres muito magras.
  • Os implantes com grande coesão (coesivo III) ondulam muito menos.
  • Alterando os implantes subglandulares por subpeitorais. Isso obviamente implica uma nova cirurgia, e apenas é recomendado nos casos em que a ondulação é realmente notória.
  • Trocar os implantes por outros mais rígidos com gel coesivo.
  • Realizar uma transferência de gordura para cobrir as ondulações que aparecem no meio e nas laterais da mama. É uma alternativa menos invasiva do que a troca de prótese, mas não é definitiva, com o passar do tempo essa gordura é reabsorvida.
  • Em casos extremos, é colocada uma matriz dérmica acelular que aumenta a largura da cobertura mamária.

Em resumo, a ondulação é bastante frequente e poucas vezes requer intervenções para resolvê-la. Na maioria dos casos, é visível apenas quando a mulher se inclina para frente, não sendo notória em posições normais.

Se você tiver ondulações em seus seios, consulte seu cirurgião plástico, ele avaliará o seu caso e recomendará alguma solução adequada para resolvê-lo ou minimizá-lo.