Percebe-se claramente que o consumo excessivo de álcool é prejudicial à saúde. Na verdade, um abuso pode causar, entre outros, doença hepática, câncer, doenças cardiovasculares e neurológicas. No entanto, há muito tempo se sabe que o vinho tem propriedades saudáveis e seu consumo com moderação pode trazer benefícios à saúde.

Entre os componentes do vinho estão as substâncias que são conhecidas por suas propriedades antioxidantes, estes são os polifenóis. Os polifenóis são moléculas presentes nos vegetais (nas uvas), as quais são atribuídas as ações de proteção contra algumas doenças. Existem várias classes de polifenóis, os mais conhecidos são os flavonoides e o resveratrol. Vários estudos têm sido feitos nos últimos anos e têm demonstrado o efeito benéfico do consumo moderado de vinho tinto.

Vinho Tinto e Doenças Cardiovasculares

Doenças do coração: incluindo infarto do miocárdio e aterosclerose (endurecimento das artérias por depósitos de placa de colesterol). Os flavonoides presentes no vinho tinto, e suas propriedades antioxidantes, podem exercer um efeito protetor contra doenças cardiovasculares em bebedores que consomem quantidades moderadas de vinho junto as refeições. É, portanto, altamente recomendável, beber um copo de vinho tinto por dia.

Vinho Tinto: Propriedades e Benefícios do Vinho Para Combater Doenças

Leia também: “Propriedades do Vinho Para Saúde“.

Vinho Tinto e Doenças Tumorais

O resveratrol tem um efeito tumoricida in vitro, ou seja, é capaz de inibir o crescimento das células tumorais. É descrito dessa atividade “in vitro” na mama, próstata e leucemia. Um estudo recente mostrou o papel protetor do consumo de um ou dois copos de vinho tinto por dia em relação ao câncer de pulmão em fumantes.

O risco de toxicidade cutânea parece ser muito menor, de acordo com um estudo recente em pacientes com câncer submetidos a um tratamento de radiação se consumir um copo de vinho por dia. Especificamente, o risco de toxicidade na pele é 75% menor do que os abstêmios.

Em outras doenças

Recentemente, tem se descrito alguns efeitos benéficos dos polifenóis sobre a administração de várias doenças como a osteoporose, cataratas e cárie em estudos realizados em animais experimentais.

Deve ser enfatizado que estes efeitos têm sido descritos no vinho tinto com o consumo moderado (um ou dois copos por dia). Considera-se que 40 gramas de álcool por dia (1/2 litro) para os homens e 20 gramas (1/4 de litro) para as mulheres são quantidades que o organismo pode metabolizar. No entanto, o nível de toxicidade do álcool depende de vários fatores: a idade da pessoa, o tamanho do corpo, o estado de saúde e se foram ou não consumidos outros alimentos com a bebida. Por esta razão, uma vez que o vinho não possui apenas substâncias benéficas, as pessoas habituadas a beber vinho devem saber que não é saudável beber mais de dois copos por dia (125 ml cada copo). Tomar uma quantidade maior pode acarretar muito mais prejuízo do que benefício.