Logo saberemos qual de nós, provavelmente, ainda estará aqui com a idade de cem anos, através de um exame de sangue. Atualmente, 281 pesquisadores identificaram marcadores genéticos associados à longevidade após examinar 800 pessoas com uma idade média de 104 anos, juntamente com um grupo que estuda todas as idades. Este gene foram escaneados usando um “chip do gene” sofisticado.

Uma das coisas que mais atrai a atenção deste estudo, foi que muitos dos indivíduos analisados tinham conseguido chegar à velhice, apesar dos estilos de vida pouco saudáveis. Segundo este estudo, hábitos saudáveis não prolongam a vida.

Assim, os genes parecem “curar” os danos causados pelos maus hábitos. “Muitos dos genes encontrados têm sido associadas com a doença de Alzheimer, doenças cardiovasculares, diabetes e radicais livres, que desempenham um papel importante em doenças relacionadas à idade”, explica o professor Thomas Perls, autor o estudo.

A evidência indica que existe um grupo de ‘super centenários’ de 90 anos que conseguiram retardar ou prevenir doenças relacionadas à idade. “Os fatores ambientais são muito importantes para uma vida longa, diz Perls, mas depois dos 90 há um componente genético mais importante”. Os autores dizem que viver mais de 100 anos implica em uma mistura genética “muito complexa” e não pode ser explicado por um ou dois genes sozinhos.

Estudo Sobre a Longevidade – Quanto Vou Viver?

Para que foi feito o Estudo sobre a longevidade?

Este estudo servirá para desenvolver testes de sangue para a longevidade mais precisos do que os métodos atuais, também poderia ajudar os cientistas a entender melhor por que algumas pessoas conseguem evitar a doença e ajudar a desenvolver novos medicamentos e terapias para doenças como doença de Alzheimer.

O estudo, publicado na revista Science há vários meses, teve de ser removido após a verificação de que era falha e que alguns dados não foram corretos. Perl, em seguida, reconheceu e disse às pessoas o quanto você vai viver pode afetar o seu comportamento, mas acrescentou que “apesar de tudo devemos ter um estilo de vida saudável, sem considerar as projeções futuras.”

Você deixaria de cuidar, se você soubesse que, independentemente dos seus hábitos você poderia chegar aos 100 anos?