A tolerância ao exercício físico é o nível de esforço físico que se é capaz de alcançar, antes de chegar a um estado de exaustão e a intolerância ao exercício é caracterizada por cansar-se facilmente, experimentar extrema fadiga durante o exercício ou dor intensa; é possível ver os efeitos negativos da fadiga ou outro tipo depois de fazer exercício.

O aparecimento da intolerância ao exercício não é uma doença, mas sim um sintoma e é geralmente causada por algum tipo de problema de saúde, como: EPOC, anemia over training, insuficiência cardíaca, fibromialgia, doença cardíaca pulmonar, hipopituitarismo, rabdomiólise ou necrose muscular, doença de McArdle, miopatia metabólica, doença mitocondrial, doença neuromuscular, síndrome da fadiga crônica, estenose aórtica e insuficiência e deficiência de dopamina beta-hidroxilase, entre outras.

A intolerância ao exercício é caracterizada por sintomas como fadiga excessiva, cãibras musculares ou dor inesperada, sintomas provocados pelos rigores do treinamento.

O exercício é a chave para o coração de muitos pacientes, por isso existe uma variedade de exercícios específicos que estão disponíveis para estas pessoas, mas alguns deles podem ser modificados, já que deve ser levada em conta a condição física do paciente e, se sofre de alguma doença, já que podem ser contraindicados em certas condições. A fisioterapia passiva pode ser uma opção para essas pessoas.

Sintomas e Tratamentos Para a Fadiga e Intolerância ao Exercício

É importante reduzir o estresse e conseguir um bom descanso e noites de sono restauradoras, já que a glândula suprarrenal faz melhor seu trabalho de reparação das 22 horas às 01 hora. Deve-se evitar a cafeína por completo e ficar longe de computadores e televisores depois das 20 horas.

É sempre aconselhável consultar um profissional de saúde para avaliar o seu caso, e é possível que lhe prescreva um complexo de vitaminas e minerais, encontrando um equilíbrio adequado entre os dois.