Ao falar de um alimento light, está sendo usado um termo em Inglês que alude ao conceito de “leve”. Assim, um produto light tem reduzida a quantidade de gorduras ou açúcares para fornecer uma menor quantidade de calorias para aqueles que o ingerem.

Atualmente, os produtos light inundaram o mercado, fazendo parte das nossa vida cotidiana. Você sabe quais são seus prós e contras? Aqui te contamos.

Vantagens dos Alimentos Light

  • Os alimentos light são um plus para aqueles que, por razões de estética, adotam uma dieta. Do mesmo modo, permitem comer determinados tipos de alimentos para aqueles que, devido a problemas de saúde, não podem experimentá-los.
  • Estes produtos também são recomendados para aqueles que têm que limitar o fornecimento de energia à sua alimentação (ou seja, a quantidade de gorduras e açúcares) devido a alguma doença ou transtorno.
  • Os produtos light com menos quantidade gorduras são úteis para aqueles que sofrem de problemas hepáticos ou relacionados à vesícula biliar.
  • Os produtos light com menos quantidade de açúcar são úteis para as pessoas que sofrem com diabetes ou problemas de sobrepeso.
    – Os alimentos light são, também, uma boa opção para não incluir calorias extras em uma dieta de emagrecimento.
    Conheça os Prós e os Contras do Consumo de Produtos Light

Leia também: “Verdades e Mentiras Sobre Produtos “Light”“.

Desvantagens dos Alimentos Light

  • Sobre a qualidade desses alimentos, é necessário levar em conta que, em muitas ocasiões, nos processos que a indústria realiza para obtê-los são perdidos alguns nutrientes essenciais relacionados às gorduras. Para compensar, são adicionados minerais e vitaminas que não estavam na composição original do produto.
  • Os produtos light não são, por si só, emagrecedores. O fato de que sua contribuição calórica é inferior a dos alimentos que imitam não significa que deixam de conter gorduras e açúcares em quantidades importantes. Esse é o caso, por exemplo, da maionese, rica em gordura por natureza, inclusive em sua versão mais light.
  • Nem todos são o que dizem ser. Apenas é possível denominar light um produto cujo valor energético tenha sofrido uma redução de pelo menos 30% do usual. No entanto, não muitos fabricantes levam em conta esta consideração no momento de marcar os produtos com este rótulo. Em alguns casos, trata-se até de um produto diferente, mas baixo em calorias (ou seja, sua composição é diferente, mas é vendido com o nome original mais o agregado light).
  • Não são para todas as idades. Não é que existem restrições específicas, mas sim existem períodos na vida nos quais não deveriam ser ingeridos de maneira habitual. Desta forma, não são recomendados durante a infância e a adolescência, já que se encontram em pleno processo de desenvolvimento, onde são necessários todos os nutrientes que podem ser obtidos dos alimentos (incluindo gorduras e açúcares).

Dado o panorama, consideramos que vale a pena consumi-los, mas equilibrando-os com uma dieta equilibrada que inclua também muitos produtos de origem natural. O que você acha? Encorajamos você a nos contar sua experiência com esses produtos.