Embora existam alimentos que contêm uma maior contribuição calórica do que outros, há uma mitologia muito estendida no momento de falar de alimentos “proibidos”. Muitas vezes, decidimos descartar muitos alimentos sem reparar que o excesso de calorias que têm vem mais da forma de cozinhar esses alimentos do que pelas calorias que contém em si. É evidente que a contribuição calórica da batata é diferente quando é cozida de quando é frita, por isso, estritamente falando, deveríamos falar mais sobre as formas de cozinhar mais ou menos aconselháveis para o nosso bem-estar.

Dentro das formas de cozinhar os alimentos, a mais prejudicial, de longe, é a fritura. Isto se deve ao fato de que no momento de fritar um alimento, este absorve grandes quantidades de óleo que passam a aumentar as calorias, o que também é prejudicial para o colesterol e pelas toxinas que costumam liberar os óleos a partir de uma determinada temperatura. Das frituras, o menos aconselhável é fazer um alimento à milanesa ou passá-lo pela fritadeira durante mais tempo do que o estritamente necessário. Neste artigo, vamos propor formas alternativas para cozinhar os alimentos das maneiras mais saudáveis.

Métodos mais Saudáveis de Cozinhar um Alimento

Benefícios de Comer Alimentos Crus

Comer um alimento cru, desde que esteja devidamente lavado, é uma das melhores opções, porque conserva todos os nutrientes e, portanto, fornece mais energia do que os alimentos cozidos. Sim, é preciso notar que, enquanto esta é a modalidade mais indicada para as frutas e verduras, não é em absoluto para as carnes, peixes e ovos, porque há parasitas que contém que não são eliminados se o produto não for submetido a temperaturas extremas (altas ou baixas); não devemos esquecer que um dos marcos no processo de humanização é o domínio do fogo para poder cozinhar determinados alimentos.

Maneiras mais Saudáveis de Cozinhar os Alimentos

Outro ponto a considerar quanto a comer alimentos crus é que a digestão é mais demorada, com isso, o processo de queima de calorias é maior, por isso é uma modalidade aconselhável para aqueles que estão realizando dietas hipocalóricas. Um fator que às vezes não se leva em conta é que, ao ter que mastigar mais, a sensação psicológica de estar cheio é mais frequente do que nos alimentos cozidos. Além disso, comer cru é aconselhável controlar a flatulência.

Leia também: “Receita Saudável de “Arroz Frito” de Quinoa“.

Cozinhar os Alimentos no Forno

Se nos referimos a formas de cozinhar, certamente a maneira mais saudável é no forno. Esta modalidade tem a vantagem de preparar carnes e peixes melhorando os sabores e sem necessidade de adicionar determinados produtos gordurosos suplementares, se não desejar. O forno pode ser convencional, grelha ou microondas, que se diferenciam pela procedência da fonte de calor; a nível prático, os alimentos feitos na grelha costumam ter um gosto esfumaçado que não existe nos outros casos.

Em alguns casos, ao cozinhar em seco, é preciso marinar os produtos antes de colocá-los no forno. Por outro lado, assar os alimentos costuma ser uma forma de cozinhar que faz com que liberem seu próprio suco e, assim, melhorar o seu sabor: a técnica papilote, fácil de executar, favorece esse resultado.

Sim, cozinhar os alimentos no forno, embora sendo benéfico com determinadas carnes e peixes, pode requerer várias horas, porque, enquanto é verdade que o alimento demora pouco para cozinhar por fora, o cozimento por dentro demora mais tempo, este tempo de preparação é recomendado para peças inteiras ou de certo volume, como pode ser carnes, peixes, coelhos ou porcos.

Cozinhar os Alimentos no Vapor

Cozinhar um alimento no vapor elimina a gordura extra. Agora, no que diz respeito a cozinhá-lo no forno tem duas desvantagens: os nutrientes são perdidos quanto mais tempo se cozinha e o resultado costuma dar lugar a preparados um tanto insípidos que requerem de algum tipo de molho para salada, molho ou condimento.

Os alimentos mais adequados para cozinhar no vapor são as massas e os ovos. Sim, é preciso notar que existem diferentes formas de cozinhar e que, quanto mais tempo de cozimento, maior será a perda de nutrientes. O cozimento no vapor dos alimentos conserva 50% dos nutrientes mais do que outras modalidades. Também é preciso destacar que, ao contrário da técnica de ferver, com o cozimento no vapor se consegue cozinhar de forma rápida.

Leia também: “8 Dicas Para Distinguir Entre Alimentos Mais e Menos Saudáveis

Cozinhar os Alimentos na Grelha

Fazer uma carne, peixe ou verduras grelhados (se possível cortes finos) é uma opção mais saudável do que fritar os alimentos porque a quantidade de óleo que se utiliza é muito menor. Uma dica para moderar a quantidade de óleo na panela é fazê-lo com uma colher ou com um pulverizador em vez de despejar o líquido diretamente da embalagem, pois desta forma utilizaremos apenas a quantidade necessária.

Também o instrumental de cozinha pode ajudar a reduzir as gorduras que são usadas para cozinhar. Uma frigideira de aço inoxidável ou wok, típico da culinária asiática, permitem refogar as hortaliças utilizando quantidades muito pequenas de óleo ou gordura e mantendo todo o seu sabor e nutrientes.

Outro ponto a considerar é que é importante que a temperatura da panela seja suficientemente alta antes de cozinhar os ingredientes e só depois despejá-los para cozinhar; assim se evitará que seja absorvida uma maior quantidade de gordura.

Finalmente, note que, tirando o caso da fritura, também dependerá do estado de saúde de cada pessoa o tipo de preparação mais adequado. Por exemplo, para os convalescentes será preferível fazer dieta macia (no vapor ou fervido), embora se corra o risco de perder algum nutriente porque se trata de ajudar para que o corpo a assimile pouco a pouco, enquanto que, no caso de pessoas saudáveis e em crescimento, comer a fruta crua provavelmente é a melhor opção.