Como sempre a nossa melhor aliada é a informação científica correta, então vamos nos concentrar hoje em conhecer mais sobre as propriedades, os benefícios e os riscos do consumo de uma planta que se tornou muito popular, mas que, na verdade, se conhece há mais de 2.000 anos: Referimos-nos ao Noni.

Atualmente são realizados numerosos estudos clínicos sobre este produto, já que, ainda não existe evidência científica que comprove sua eficácia. No entanto, tende a ser muito popular. Exploremos sua história e o que sabemos até o momento.

Noni: Uma Planta Com Muita História:

Noni (Morinda citrifolia) é uma pequena árvore de folhas perenes nativa das ilhas do Pacífico, do Sudeste Asiático, Índia e Austrália. Também se conhece como Maroon graviola, fruta do diabo ou amora da Índia. É uma planta tradicional que tem sido utilizada por mais de 2.000 anos na Polinésia. Um relatório afirma que existe o antecedente de ser usada para tratar quase todas as condições imagináveis, incluindo câncer, hipertensão, diabetes, infecções, tuberculose e malária.

Algumas publicações atribuídas ao pesquisador Ralph M. Heinicke, tendo sido o promotor da utilização do Noni para várias indicações, incluindo o tratamento de câncer, embora não haja ainda nenhuma evidência científica a esse respeito.

Usos Medicinais do Noni

Historicamente, era usado para preparar um corante vermelho, púrpura ou amarelo para tingir roupas. Também se utilizava como um remédio que se aplicava na pele.

Feio por Fora, Rico por Dentro:

De aparência exótica e odor penetrante, o Noni cresce geralmente em solo vulcânico. Está entre as poucas árvores que se aproveita todas as suas partes: somente em seu fruto existem 18 tipos de aminoácidos, minerais, vitaminas e enzimas.

Mas, apesar dessa descrição, algumas análises realizadas pela Comissão de Saúde Europeia e Direção de Proteção dos Consumidores descobriram que o Noni não fornece maiores benefícios do que os sucos de outras frutas.

O Que Diz a Ciência sobre o noni?

Dr. Mian-Ying Wang, da Universidade de Illinois, informou durante a conferência anual da Associação Americana do Coração, Doenças Cardiovasculares, Epidemiologia e Prevenção, que beber suco de Noni, feito a partir da fruta da amoreira indiana (Morinda citrifolia), durante 30 dias reduziu os níveis de colesterol total e triglicérides em um grupo de fumantes que se submeteram ao estudo, mas mencionou que teria que determinar se seria útil na prevenção de doenças cardíacas.

Alguns estudos sugerem que seus efeitos antioxidantes são mais elevados do que outros produtos, embora tenham comprovado seus efeitos antioxidantes, não existe evidência científica que ofereça maiores benefícios em comparação com outros produtos.

Também não existe suficiente evidência científica para estabelecer que o Noni ajude no tratamento de diabetes (ou para controlar o açúcar no sangue); enxaquecas; dores ou cólicas menstruais; febre; depressão; problemas digestivos; câncer; problemas cardíacos ou para reduzir os sinais de envelhecimento.

Embora sejam atribuídos efeitos relacionados com atividade antibacteriana, antiviral, antifúngica, antitumoral, anti-helmíntica, analgésica, anti-inflamatória, hipotensora e efeitos imuno-estimulantes, nenhum foi comprovado cientificamente. Mais estudos são necessários para comprovar isso.

Efeitos Colaterais e Precauções do consumo do noni:

Em geral, apresenta poucos efeitos colaterais o uso de Noni. No entanto, é importante considerar o seguinte:

  • As raízes de Noni contém antraquinones que danificam o fígado.
  • O suco pode causar níveis elevados de desidrogenase láctea e transaminases.
  • Tem níveis elevados de potássio, por isso não deve ser usado em pacientes com doença renal (rim).
  • Deve ser usado com cautela em pacientes no pós-operatório ou que foram feridos, devido ao fato de que o Noni pode ter propriedades antiangiogênicas (evita o crescimento de vasos sanguíneos novos).
  • Evite em pacientes com distúrbios gastrointestinais, já que o Noni pode diminuir o tempo de trânsito gástrico.
  • Não se recomenda usar durante a gravidez, nem amamentação nem em crianças menores de 18 anos, porque se desconhece se é seguro ou não.

Leia também: “Contraindicações da Fruta Noni“.

Quanto a interações medicamentosas:

  • Como o Noni pode ser tóxico para o fígado, recomenda-se precaução quando tomado com outros medicamentos ou suplementos que podem ser tóxicos para o fígado.
  • Como o Noni contém um nível elevado de potássio (56 mEq/L), recomenda-se não consumir outros produtos que contenham muito potássio como suco de tomate ou laranja.

E como sempre, idealmente, antes de tomá-lo consulte o seu médico e se você já toma, não se esqueça de mencioná-lo.