Os Alimentos Orgânicos São Melhores?

Atualmente, muitas pessoas preocupadas com os agrotóxicos e a poluição, tem decidido comprar produtos orgânicos porque são melhores para o meio ambiente e também porque pensam que devem ser melhores para a saúde. Neste artigo vamos fazer um passeio rápido sobre os benefícios dos alimentos orgânicos sobre a os convencionais, e se realmente são tão óbvios.

Quando você vai ao supermercado você se encontra com frutas, verduras, carnes, laticínios, ovos e grãos que são marcados como "convencionais" por outro lado estão os alimentos "orgânicos". Estes últimos fazem alusão sobre a maneira como os agricultores cultivam e processam seus produtos, levando sempre em conta a conservação do solo, da água e reduzir a contaminação.

Além disso, os agricultores de produtos orgânicos não usam os métodos que se generalizam para fertilizar e controlar as pragas. Ou seja, não usam produtos químicos, mas fertilizantes naturais para alimentar o solo e as plantas, juntamente com a rotação dos cultivos para manter afastadas as pragas.

Os Alimentos Orgânicos são Melhores?

Mas, além dos benefícios óbvios para o planeta que traz a agricultura orgânica, como podemos saber se eles são realmente melhores para a saúde a nível nutricional e se tem uma menor quantidade de contaminantes? Afinal de contas, se você pega uma maçã orgânica e uma convencional, não pode ver isso a olho nu. A realidade é que os riscos e os benefícios variam conforme o produto e, por isso, não pode se pode generalizar, mas é importante separar por categorias.

Vamos realizar um passeio rápido por três categorias: leite, verduras e carnes:

Leite: do ponto de vista da nutrição, o leite orgânico tem níveis mais altos de ácidos graxos ômega 3, que ajudam na saúde do coração. Quanto à contaminação, nem o leite orgânico nem o convencional contém antibióticos, já que por lei (nos Estados Unidos) são examinados antes de sair para o mercado. As vacas orgânicas nunca recebem antibióticos, e aquelas convencionais apenas os recebem se têm uma doença e o leite não é usado até que tenham passado seus efeitos. Quanto aos hormônios, nas vacas convencionais é injetado um hormônio para produzir mais leite que desaparece no momento da pasteurização, mas fica um composto chamado de fator de crescimento insulínico tipo-1 (IGF-I, por suas siglas em Inglês). Na verdade, tanto o leite convencional como o orgânico contém quantidades substanciais de IGF-I porque as vacas produzem certa quantidade de hormônios naturalmente, mas o leite convencional contém em uma quantidade muito maior. A Administração de Medicamentos e Alimentos (FDA, por suas siglas em Inglês) estabeleceu que a quantidade é segura para o consumo humano. Alguns estudos, no passado, sugeriram a possibilidade de que poderia estar associado com um risco aumentado de desenvolver câncer de próstata, mas a Associação Americana do Câncer determinou que é necessário realizar mais estudos para determinar se na realidade é o caso.

Verduras: os resultados sobre a análise comparativa do conteúdo nutricional das verduras orgânicas em relação às convencionais têm sido mistos. Mas o que se destaca é que o teor de fósforo nos vegetais orgânicos é muito maior, o que contribui para ossos e dentes fortes. Quanto à contaminação com pesticidas e patógenos, os produtos orgânicos têm menos resíduos e menos pesticidas. De acordo com vários estudos, os pesticidas e os resíduos que se encontram em produtos convencionais não causam danos significativos para o desenvolvimento do cérebro se consumidos por crianças pequenas. Curiosamente, algumas bactérias, tais como E. coli está presente mais frequentemente nos produtos orgânicos do que nos produtos convencionais.

Carnes: a carne proveniente de animais que foram alimentados com ervas (orgânicas) tem mais ômega-3 do que a carne de animais alimentados com grãos. Verificou-se que a carne orgânica tem ligeiramente mais probabilidades de estar contaminada com alguma bactéria, já que não são usados ​​antibióticos. Enquanto isso, a carne convencional tende a estar contaminada com resíduos de antibióticos. No entanto, as diferenças quanto à contaminação não são significativas e a melhor solução, seja para carne orgânica ou carne convencional, é cozinhá-la adequadamente.

Esperamos que este guia rápido te sirva para que da próxima vez que você for ao mercado, possa decidir com base nestas informações sobre os produtos que vai comprar e para se manter saudável.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

;
Confira Mais Sobre Esse Assuto