Nós temos recebido muitas perguntas sobre se os produtos lácteos fazem parte ou não da dieta paleolítica e decidimos dedicar um artigo completo para resolver esta preocupação. Acreditamos que essa informação é de extrema importância no momento de desenvolver a sua versão da dieta Paleo e tomar decisões importantes para sua saúde e a da sua família.

Embora tecnicamente os produtos lácteos não façam parte da dieta paleo original, esta questão tem dado muito o que falar no mundo dos profissionais paleolítcios. Temos por um lado o Dr. Loren Cordain, Dr. Ludwig Johnson e o programa Whole30 que não recomendam o consumo de nenhum tipo de produto lácteo por ser um alimento neolítico. Por outro lado, temos os profissionais da dieta primitiva ou “Primal” (em Inglês), como o Dr. Weston A. Price e Mark Sisson em vez disso recomendam o consumo de produtos lácteos crus por seus muitos benefícios para a saúde.

Leia também: “Dieta Paleolítica: Saiba Quais os Alimentos Permitidos Nessa Dieta“.

Produtos Lácteos na Dieta Paleo: Pode ou Não Pode?

Consumir produtos lácteos crus é sua decisão. Nós não podemos te dizer o que é melhor para você individualmente.

Geralmente a resposta que damos a todas aquelas pessoas que nos escrevem perguntando sobre os produtos lácteos é: comece removendo-os da sua dieta completamente por pelo menos 30 a 60 dias (ou ainda mais tempo). Então, se você decidir tentar os produtos lácteos, com a ajuda de um diário alimentar e prestando muita atenção aos seus sintomas, você pode introduzir os produtos lácteos crus e ver como reage o seu corpo.

Produtos Lácteos na Dieta Paleo: Pode ou Não Pode?

Cada pessoa é diferente, de modo que os produtos lácteos podem ser um problema ou um benefício para você. Isso depende principalmente da sua saúde intestinal:

  • Se você tem problemas com a permeabilidade intestinal ou síndrome do intestino permeável, provavelmente o seu sistema imunológico não tolerará o leite muito bem.
  • Se você é alérgico ou sofre de uma forte intolerância ao glúten, provavelmente o seu corpo reagirá às proteínas encontradas no leite.
  • Se você sofre de super-crescimento bacteriano intestinal (SBI), ou síndrome do cólon irritável, o leite também poderia ser problemático para você, já que a bactéria no intestino delgado fermenta a lactose e pode causar gases, inchaço abdominal e outros sintomas.
  • E uma última consideração. Cuidado com o consumo de produtos lácteos se você é diabético, já que os produtos lácteos podem causar um aumento desproporcional do açúcar no sangue. Este aumento de insulina é causada pela lactose (açúcar) e a caseína no leite. (Observação: produtos lácteos com alto teor de gordura, como o creme de leite cru, manteiga e ghee não produzem este episódio do aumento de insulina. Os produtos lácteos crus contém lactase, o que ajuda a digerir a lactose e pode ajudar para que o aumento da insulina não seja tão dramático).

As reações aos produtos lácteos dependem de cada pessoa. Isto faz com que para algumas pessoas os produtos lácteos crus façam parte da sua dieta e para outras simplesmente não. Existem uma grande diferença entre os produtos lácteos crus e os pasteurizados e, em muitos casos, as pessoas com intolerância à lactose podem consumir produtos lácteos crus sem inconvenientes.

Produtos Lácteos Pasteurizados VS. Produtos Lácteos Crus

Se você é uma daquelas pessoas que decidiu que pode tolerar bem os produtos lácteos, é muito importante entender a enorme diferença que existe entre os produtos lácteos crus e os pasteurizados/semi-aquosos/enriquecidos artificialmente. Lembre-se: os produtos lácteos pasteurizados não são recomendados em nenhum momento na dieta paleolítica/primitiva. Se você decidir consumir os produtos lácteos, estes devem ser crus. Colocando de outra forma: o leite cru é um alimento integral e natural, enquanto que o leite pasteurizado é um alimento processado. E muito menos o leite desnatado, dietético, sem gordura, com 2% ou 3% de gordura, etc., estes estão na categoria de alimentos ultra-arqui-mega-processados! O leite cru deve ser integral, com toda a sua gordura. Você pode diluir em um pouco de água, se você preferir, mas pelo amor de todos os amores, nunca compre o leite desnatado, a gordura é necessária e saudável!

O processo de pasteurização mata todas as enzimas vivas e benéficas e também destrói as proteínas presentes no leite. Como se isso não bastasse, este processo também destrói a “lactase”, que é a enzima necessária para digerir a lactose, o que torna muito mais difícil para o seu organismo digerir o leite pasteurizado.

O leite cru tem um perfil nutricional invejável em comparação com o leite pasteurizado. Em seu estado cru, o leite contém enzimas que ajudam o corpo humano a digerir os alimentos: carboidratos, gorduras, e até mesmo o açúcar no leite.

O leite cru deve ser proveniente de uma fonte confiável, onde os animais sejam alimentados com pastagem e vivam ao ar livre.

Leia também: “Alternativas ao Leite de Vaca: Conheça as Principais Opções“.

Leite Cru de Qualidade

Ao ler este artigo muitos se surpreenderão ao saber que muitas famílias e pessoas consomem o leite cru. E não tem medo de todas as bactérias? É a pergunta feita com frequência.

Pois, a verdade é que não. O leite cru que deve ser pasteurizado para o consumo, é o que foi produzido pela indústria, que tem alimentado seus animais com cereais que não fazem nada para deixá-los doentes. Estes animais recebem muitas doses de antibióticos ao longo de toda a sua vida, e têm uma vida média de apenas 3 a 4 anos. A média de vida de uma vaca saudável, que cresceu pastando ao ar livre é de 12 anos.

O que você acha sobre os produtos lácteos? Você os inclui em sua dieta?