A dor nas articulações dos dedos das mãos é um sintoma inicial típico desta doença. Se você realmente sofre de artrite reumatoide, existem várias opções de tratamento eficazes, entre as quais estão as injeções de cortisona.

Não existe nenhum exame nem sintoma que sozinho confirme a artrite reumatoide. O médico diagnostica essa doença com base, acima de tudo, no histórico do paciente e no exame clínico. A dor e a rigidez nas articulações geralmente começam nas mãos e nos pés, afetando ambos os lados do corpo. A dor e a rigidez poderiam aumentar lentamente ao longo de algumas semanas; mas, em alguns casos, os sintomas surgem rapidamente, quase de um dia para o outro. Conforme avança a doença, ombros, cotovelos, joelhos, quadris, mandíbula e pescoço são afetados. Outros sintomas também podem ser os seguintes:

  • A dor é aliviada com calor. Tomar uma ducha ou um banho em água morna geralmente ajuda.
  • Mãos avermelhadas e inchadas.
  • Cansaço.
  • Articulações sensíveis.
  • Febre.
  • Perda de peso.

Para confirmar o diagnóstico, o médico poderia solicitar exames de sangue para medir o processo inflamatório do organismo. Estes resultados fornecem pistas importantes porque a artrite reumatoide é o resultado de um golpe no sistema imunológico e não é fruto do desgaste natural das articulações.

A Dor nas Articulações dos Dedos Geralmente é o Primeiro Sintoma da Artrite Reumatoide

Na artrite reumatoide, o sistema imunológico ataca o revestimento das articulações (membrana sinovial), que é o que lhe permite mover-se suavemente. A sinóvia torna-se inflamada e inchada, causando dor com o movimento. Esta inflamação faz com que o sistema imunológico trabalhe ainda mais, derivando em maior inchaço e inflamação. Se não se administra um tratamento para interromper esse ciclo, a artrite reumatoide termina por causar danos e deformidades nas articulações, além de restringir a capacidade da pessoa de utilizar as articulações afetadas.

Apesar de não ser compreendido como transpassa o sistema imunológico, certos genes podem aumentar a suscetibilidade de uma pessoa para a doença. Além disso, as doenças, os fatores ambientais e o estilo de vida também desempenham uma função. O hábito de fumar cigarros, por exemplo, parece acelerar o sistema imunológico e se você fuma, é importante que deixe de fazê-lo.

Não existe cura para a artrite reumatoide, mas a maioria das pessoas consegue controlar a doença e levar uma vida ativa. Durante a última década, o tratamento tornou-se mais diligente e agressivo. Normalmente, começa com uma combinação de medicamentos para manter sob controle a doença o mais rapidamente possível. O plano inicial de tratamento poderia incluir injeções de cortisona e a administração prolongada do que se conhece como fármaco antirreumático modificador da doença. Por outro lado, também é possível considerar outros medicamentos, então, trazemos informações sobre algumas alternativas:

Cortisona: a cortisona oral diminui rápida e eficazmente a inflamação das articulações e pode ser administrada durante um período curto. A cortisona, que também se conhece como prednisona ou esteroides, poderia também ser injetada nas articulações, inclusive nas dos dedos.

Fármacos antirreumáticos modificadores da doença: esta categoria representa o principal tratamento para a artrite reumatoide. Com a passagem do tempo, os fármacos antirreumáticos modificadores da doença param a progressão da doença artrite reumatoide e salvam as articulações e outros tecidos de danos permanentes. Os medicamentos que geralmente se usam são a hidroxicloroquina e metotrexato.

Inibidores do fator de necrose tumoral alfa: o fator de necrose tumoral alfa é uma proteína produzida pelas células brancas do sangue que ativa o sistema imunológico. Geralmente, os inibidores do fator de necrose tumoral alfa são utilizados conjuntamente com os fármacos antirreumáticos modificadores da doença.

Leia também: “Artrite Reumatoide: Como Lidar“.

Colabore estreitamente com o seu reumatologista para determinar a abordagem terapêutica que melhor funciona para você. Existem muitas alternativas capazes de aliviar imediatamente os sintomas e de controlar a doença em longo prazo.