Amniocentese: Conheça A Saúde Do Seu Bebê Antes De Nascer

Quando sua gravidez tem riscos devido a sua idade ou problemas hereditários, a melhor maneira de verificar a saúde do seu bebê antes do parto é através de uma amniocentese, um exame do líquido amniótico. Se o seu obstetra te recomendou, informe-se do que se trata porque tem muitos benefícios, mas também alguns riscos.

A amniocentese é um exame que te permite conhecer a saúde do seu bebê desde que ele se encontra no seu útero, e permite identificar vários problemas genéticos que podem dificultar o seu desenvolvimento normal durante a gravidez ou que poderia limitar sua vida após o nascimento. É um dos exames pré-natais comuns para as mulheres que têm gravidez de risco ou antecedentes familiares de doenças hereditárias, e muitos casais o fazem para evitar ter filhos com problemas de saúde. É chamado assim porque analisa o líquido amniótico que envolve o bebê. Nestes líquidos se encontram células fetais e substâncias químicas produzidas pelo seu bebê, as quais fornecem a informação genética que te permite saber se o seu bebê tem algum dos seguintes problemas de saúde:

Problemas detectados pelo amniocentese:

  • Síndrome de Down.
  • Defeitos do tubo neural, como a espinha bífida ou anencefalia que surgem quando o cérebro ou a medula espinhal não se desenvolvem bem.
  • Fibrose cística.
  • Distrofia muscular.
  • Doença de Tay-Sachs.
  • Doença falciforme.
Amniocentese: Conheça a Saúde do Seu Bebê Antes de Nascer

A amniocentese genética, a mais comum, é realizada somente após 15 semanas de gestação (geralmente se faz antes da semana 18), quando a mulher cumpre com as seguintes condições perigosas para o bebê:

• São maiores de 35 anos.

• Tiveram outros filhos com defeitos congênitos (de nascença).

• Tiveram resultados anormais durante outras triagens pré-natais, como a ultrassonografia.

• Têm possibilidade de herdar doenças por antecedentes familiares.

Também se faz amniocentese de maturidade (entre as semanas 32 e 39 da gravidez) que serve para identificar se os pulmões do bebê estão maduros para nascer, especialmente quando se quer adiantar o parto devido à saúde da mãe. E, em alguns casos, embora poucos se fazem amniocentese para identificar infecções no útero, incompatibilidade de Rh entre mãe e filho, ou para diminuir o nível de líquido amniótico.

Para realizar a amniocentese é necessário coletar uma amostra de líquido amniótico não mais do que uma xícara, que é removido com uma agulha muito fina que atravessa o seu abdômen até chegar ao seu útero e ao saco amniótico. Todo o processo é realizado com o acompanhamento de ultrassom para que o médico possa inserir a agulha sem machucar você ou o seu bebê.

Embora seja um exame relativamente simples, tem alguns riscos:

  • Se o saco amniótico for rompido pode haver risco de aborto, embora seja inferior a 1%. Mas, se for realizado antes de 11 semanas, o risco é maior.
  • Cólicas e sangramento leve.
  • Machucar a mãe ou o bebê com a agulha.
  • Gotejamento vaginal de líquido amniótico.
  • Sensibilização Rh: quando o sangue do seu bebê entra na sua corrente sanguínea e produz anticorpos. Pare evitar isso, o seu tipo de sangue é Rh negativo, será dada a você uma imunoglobulina (conhecida como "Rhogam") antes de amniocentese que te protegerá.
  • Infecção uterina, embora seja rara.

Por tudo isso, a amniocentese não deve ser realizada a menos que seja estritamente necessária. E, embora seu obstetra recomende, você está dentro dos seus direitos para recusar, mas deve ter todas as informações de fontes confiáveis. Finalmente, a decisão de ter seu filho com ou sem doenças genéticas é sua e do seu parceiro, de ninguém mais. Embora, é claro, o ideal é saber se o seu filho está saudável. E, claro, se você tiver dúvidas, sempre pode pedir uma segunda opinião.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

;
Confira Mais Sobre Esse Assuto