Se você tiver sido diagnosticado com algum tipo de câncer, é provável que o oncologista sugira a radioterapia, um dos tratamentos mais comuns contra o câncer. Em Saúde Dicas te contamos o que é para que você possa entender melhor o que vai acontecer em seu corpo durante o tratamento.

A radioterapia, também chamada terapia de radiação, é um dos principais tratamentos contra o câncer e é baseado na aplicação de partículas ou ondas de alta energia em uma parte especifica do corpo, onde se encontra um tumor de câncer ou células cancerígenas. Estas ondas ou partículas podem ser raios X, feixes de elétrons ou prótons ou raios gama, por exemplo.

O que faz essa energia? As células cancerígenas se multiplicam mais rapidamente do que as demais células do corpo. Ao aplicar a radiação, a energia afeta diretamente à informação genética das células cancerígenas e as destrói ou, pelo menos, as danifica para evitar que continuem crescendo ou que se dividam para formar novas células. Assim, é possível reduzir o tamanho de um tumor, evitar que o câncer continue se propagando e, eventualmente, as células cancerígenas podem desaparecer do seu corpo.

Você pode estar se perguntando se a radioterapia também afeta as células normais. A resposta: não significativamente. Ao contrário da quimioterapia, outro tratamento contra o câncer que sim envolve o corpo inteiro, a radiação é aplicada localmente, ou seja, diretamente onde se encontram as células cancerígenas. No entanto, é provável que algumas células normais sejam afetadas, mas felizmente, estas têm a capacidade de se recuperar. E para evitar afetar as células normais mais do que o necessário, a radiação é aplicada em doses controladas, as sessões não são seguidas e o resto do corpo é protegido.

O Que é a Radioterapia?

A escolha da radioterapia depende do tipo de câncer que você tem. Por exemplo, a radiação geralmente é o tratamento principal para o câncer da cabeça, o câncer do pescoço, o câncer da bexiga ou o câncer de pulmão. Ou podem ser utilizadas como tratamento complementar da cirurgia ou da quimioterapia para outros tipos de câncer. Também pode ser usado para eliminar tumores benignos, reduzir o tamanho de um tumor, eliminar as células cancerígenas remanescentes após a cirurgia e assim evitar que o câncer retorne, ou para aliviar os sintomas quando o câncer se encontra muito avançado.

Leia também: “Radioterapia: O Que É, Como Funciona e Efeitos Colaterais“.

Como é Aplicada a Radioterapia?

Existem três tipos de terapia de radiação.

A radiação externa, a mais comum, é aplicada com máquinas especiais que dirigem os raios até o tumor, chamados “acelerador linear” (abreviado linac em Inglês).

Radiação interna (braquiterapia) é feita mediante implantes radioativos que se localizam no corpo perto ou dentro do tumor canceroso, ou dentro de uma cavidade do corpo onde o câncer se encontra concentrado. Tem a desvantagem de que apenas permite aplicar a radiação em tumores pequenos, mas tem a vantagem de que permite aplicar radiações mais fortes e em menos tempo.

Radiação sistêmica é feita mediante medicamentos com substâncias radioativas, chamados de radiofármacos, que vêm em forma de pílulas ou injeções intravenosas. É o único tratamento de radiação que não é localizado e que sim envolve todo o corpo.

Seu oncologista poderá te orientar sobre os diferentes tratamentos e, qual será o melhor de acordo com o seu caso particular. Pergunte como você deve se preparar para a radiação e quais são os possíveis efeitos secundários que poderia ter, se existem. Em caso de dúvida, você sempre pode obter uma segunda opinião. Com um bom atendimento e energia positiva, você terá um tratamento bem sucedido. Boa sorte!